A ativista ambiental do Uganda Vanessa Nakate acusou a comunicação social de racismo, depois de ter sido cortada de uma foto tirada com outras ativistas, brancas, inlcuindo Greta Thunberg, em Davos.

Nakate deu uma entrevista coletiva em Davos, na Suíça, ao lado das colegas ativistas ambientais Greta Thunberg, Loukina Tille, Luisa Neubauer e Isabelle Axelsson. Na imagem que inicialmente ilustrou essa entrevista, publicada pela agência de notícias norte-americana AP, a imagem de Vanessa Nakate foi cortada.

Pela primeira vez, “entendi a definição da palavra racismo”, disse Nakate num vídeo publicado nas redes sociais.

Nakate disse que “várias” organizações, incluindo a AP, a removeram das fotos. A agência, que entretanto retirou a foto em causa, garantiu não ter tido qualquer “má intenção” e explicou que “o fotógrafo tentou tirar uma foto rapidamente em pouco tempo e cortou-a por motivos de composição, porque achou que o prédio ao fundo era perturbador”, disse o diretor de fotografia agência de imprensa, David Ake.

“Quando voltamos para adicionar mais fotos ao relatório, o que quase sempre fazemos quando trabalhamos com prazos muito apertados, adicionamos fotos adicionais com estruturas diferentes”, acrescentou.

“Nós não merecemos isto. África é o continente que emite menos carbono, mas somos os mais afetados pela crise climática. Apagar as nossas vozes não vai mudar nada. Apagar as nossas histórias não vai mudar nada”, disse no post.

Nakate afirmou o seu desconforto em relação ao sucedido, afirmando que “o mundo é tão cruel”.

A jovem de 23 anos disse que não recebeu “explicações ou desculpas” depois que a imagem da AP foi substituída por uma que a incluía.

O vídeo foi visto aproximadamente 40 mil vezes e foi partilhado por centenas de pessoas.

Alguns utilizadores do Twitter também observaram que outras publicações identificaram erradamente Nakate como sendo a ativista zambiana Natasha Mwansa.

Ainda nas redes sociais, os seus pares na luta contra as alterações climáticas mostraram o seu apoio a Vanessa.
“Sinto muito que tenham feito isto contigo. És a última a merecer isso! Estamos todos muito agradecidos pelo que tens feito e enviamos todo o nosso amor e apoio”, escreveu Greta Thunberg.

Isabelle Axelsson, por sua vez, insistiu que era “inaceitável” recortar o ativista nas fotos. “A voz dela é tão preciosa, se não mais, que a nossa num lugar como este”, escreveu ela.

Clica aqui e torna-te Patrono da BANTUMEN