Hair Love

Hair Love: Quando o cabelo ruim deixa de o ser e até ganha um Óscar

Hair Love é uma ode ao amor que acaba de ganhar o Óscar de Melhor Curta Metragem. O filme inspirador conta a história de um combate entre cremes, milhentos elásticos, tipos de pentes e outros acessórios contra o amor necessário para cuidar de um cabelo crespo.

Segundo Matthew Cherry, director e ex-jogador da NFL, juntamente com a produtora Karen Rupert Toliver, Hair Love surgiu porque queriam “ver mais representatividade nas animações e normalizar o cabelo negro. Esta foi uma oportunidade de levar positividade às animações. Quando fizemos a campanha no Kickstarter em 2017, não tinha muita diversidade nas animações. Encontrei vários vídeos de pais a pentearem o cabelo das suas filhas, e havia uma alegria inerente nisso.”

No palco da 92ª edição dos Óscares, dupla enquanto recebia a estatueta mostrava a sua admiração. “O nosso maior desafio foi manter essa alegria que atraía as pessoas a esses vídeos. E estar aqui, fazendo isso com cabelo negro e famílias negras, é literalmente um sonho”, falou Cherry. “E nunca imaginei em milhões de anos que ganharíamos um Oscar por isso”, continuou.

A 92ª edição do Oscar aconteceu neste domingo (9) em Los AngelesParasita foi o grande vencedor com quatro prémios, incluindo o de Melhor Filme.

nv-author-image

Equipa BANTUMEN

A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.