Três meses depois de “Da Bwala”, Monsta volta a apresentar nova mixtape “Love Molly”. O projeto retrata os momentos bons e maus de qualquer relação.

O rapper da linha de Sintra tem vindo a mostrar consistência, palavra chave que carrega depois de quase uma década com a back da Dope Muzik. Agora, a caminhar com os próprios pés, não esperamos diferente de quem começou nas ruas com o movimento Jerk e evoluiu para vários palcos entre a Europa e Africa.

“Molly Love” é a cura do rapper, depois da dor que passou no início de 2019, tema que foi abordado aqui na BANTUMEN, durante o episódio de podcast disponível em vídeo no canal de YouTube da BANTUMEN e em todas as plataformas de podcats conhecidas.

O tema da sua mixtape surge em analogia à dependência. A personagem já sofreu de tal forma que não pode também perder a sua Molly Love. “Com o decorrer da peça, apercebemo-nos de que Molly é, nada mais nada menos, que um reflexo dos seus atos. E é quando ele se liberta dessa relação tóxica, e dá continuidade à sua caminhada, que se depara com pessoas que lhe demonstram que as suas cicatrizes representam um trajeto de superação e uma história para ser contada”.

Este projeto de dez faixas tem as participações de Deezy Xizow, Rhayra, Tiller, Jocasta e Wilton Plenitude.