CEOs e empreendedores negras são as estrelas do mais novo documentário da Netflix chamado “She Did That”. A cineasta e blogger Renae L. Bluitt criou o documentário para promover uma representação mais precisa dentro da comunicação social.

“She Did That” é o primeiro projeto cinematográfico de Bluitt e, como criadora de conteúdo digital e consultora de relações públicas, escreve sobre as atividades empreendedoras de mulheres negras no seu blog In Her Shoes, há quase uma década. Agora, é o serviço de streaming mais famoso do mundo que vai servir de canal para difundir a sua mensagem.

O filme gira em torno da vida de quatro empresárias, as suas jornadas e como enfrentam questões como a lacuna de financiamento para mulheres negras.

Inspirada na hashtag #BlackGirlMagic, Bluitt queria mostrar como as mulheres negras transformam desafios em oportunidades e se tornam numa inspiração para a próxima geração.

“Como o grupo mais rápido de empreendedores do país (EUA), as mulheres negras estão literalmente a transformar água em vinho, apesar dos muitos obstáculos que enfrentamos nas nossas jornadas empresariais. Este filme foi criado para deixar o mundo saber o que é realmente necessário para ser uma empresária bem-sucedida neste mundo. As plataformas como as mídias sociais apenas nos mostram os resultados e os destaques, mas “She Did That” abre a cortina para revelar como e por que fazemos isso “, disse Bluitt à Forbes.

O documentário destaca a perseverança e determinação de Lisa Price, fundadora da marca de produtos capilares Carol’s Daughter; Melissa Butler, fundadora da marca de beleza The Lip Bar; Tonya Rapley, fundadora do My Fab Finance; e Luvvie Ajayi, um dos autores mais vendidos do New York Times, oradora e estratega digital.

Para o projeto, Bluitt contratou intencionalmente uma equipe de filmagem de mulheres negras, bem como equipa de produção, assistentes e pesquisadores para os locais de filmagem. Além disso, após quase dois anos de filmagem, o documentário estreou-se num evento de exibição esgotado no ESSENCE Festival em Nova Orleans, nos EUA. Desde então, já foi exibido em várias cidades norte-americanas com o apoio de organizações que dirigidas à comunidade negra, em especial, mulheres.

Bluitt disse que está impressionada com a oportunidade de fazer parceria com a Netflix. Agora, com um público mais amplo, espera que o filme toque mais a vida das mulheres negras.

“Quero que as mulheres saibam que mesmo as mulheres de maior sucesso nos negócios enfrentaram desafios e obstáculos ao criar as suas marcas. Todos cometemos erros, aprendemos com eles e paramos para reabastecer ou continuar ainda mais fortes. Quero que as mulheres saibam que não estão sozinhas nos seus medos e a maior vantagem é essa – se as mulheres deste filme podem fazer isto, você também pode”, disse à Forbes a produtora.