Desde o surgimento do coronavírus, governos, organizações, instituições e pessoas singulares têm tomado medidas para evitar um surto dentro do meio que os envolve.

Desta vez, foi a liga norte-americana, NBA, que enviou um comunicado às equipas com indicações sobre como agir para evitar uma possível contaminação. Nos EUA, mais de uma centena de pessoas terá sido contaminada e pelo 11 pessoas já perderam a vida devido ao Covid-19.

O famoso high-five deixa assim de ser uma forma de cumprimento, passando a dar lugar a um dúbio toque entre punhos. Os jogadores foram alertados também para evitar qualquer contacto com os fãs. CJ McCollom, do Portland Trail Blazers, informou no Twitter que deixará de assinar autógrafos, até ordem em contrário.

O comunicado foi publicado no site da ESPN e, confirmado pela equipa executiva ao The Washington Post. A organização máxima do basquetebol norte-americano sublinha que o “coronavírus continua a ser uma situação com o potencial de mudar rapidamente”.

É nessa sequência que o BAL, a Liga de Basquetebol de África, representada pelo presidente Amadou Gallo Fall, decidiu anular o início da primeira temporada do torneio.

“Seguindo as recomendações do governo senegalês, em relação a crescentes preocupações de saúde sobre o coronavirus, a temporada inaugural da BAL será adiada”, anunciou Amadou.

Uma nova data ainda não foi indicada pois, a liga deverá reagir de acordo com as atualizações da situação de epidemia do Covid-19.

O novo coronavírus já chegou a 67 países, nos cinco continentes. No total, cerca de 92 mil pessoas foram infetadas e pelo menos 3.200 já perderam a vida, devido a complicações de saúde aliadas ao vírus. Em África, somente 11 casos foram registados, em seis países: Argélia, Nigéria, Egipto, Senegal, Marrocos e Tunísia. Até ao momento. Nenhum caso foi, até ao momento, registado ou confirmado nos PALOP.

Carrego a cultura kimbundu nas veias. A minha angolanidade está presente a cada palavra proferida. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O meu mantra é "o conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, portanto, não seja recluso da ignorância".