Hélio Guz é rapper e compositor, tem 24 anos e nasceu em Angola, mas reside em Portugal.

O seu nome artístico surge numa junção do nome de batismo com Guz, diminutivo de Guzmán, o apelido de El Chapo, o famoso traficante de droga mexicano.

Guz está atualmente a preparar o seu primeiro projeto a solo, o EP Independente que assinala a sua nova fase sem os rapazes do grupo FortGroup. Independente vai ser lançado a 16 de maio e terá oito faixas musicais.

A música é a sua principal atividade, em especial o rap, e tem como base as influências de OG Vuino, Dji Tafinha, NGA, Boss AC e o jamaicano Sean Paul.

O álbum The Trinity de Sean Paul, lançado em setembro de 2005, deixou Hélio encantado com o ritmo, flow e energia que as músicas transmitiam. Os êxitos daquele projeto despertaram nele a veia artística e gosto pela música.

De relembrar que fazem parte de The Trinity os sucessos “We Be Burnin”, “Ever Blazin”, “Give It Up To Me”, “Never Gonna Be The Same” e “Temperature”, que renderam ao artista jamaicano um certificado de música digital mais vendida, ultrapassando a marca de um milhão de downloads. O álbum vendeu mais de 120 mil cópias na sua primeira semana de lançamento e ao todo vendeu mais de dois milhões de cópias.

Hélio Guz

Nós últimos três anos, Hélio tem seguido a sua carreira de forma profissional, seja junto do grupo FortGroup ou na sua caminhada a solo.

A maioria da sua discografia está associada aos Fortgroup, com quem adquiu experiência no mundo da música.

“Encontrei” é último single do rapper, que conta conta com a participação de Ritchi Almeida. A música tem uma sonoridade bem brasileira, fazendo lembrar o trabalho de Seu Jorge.

“A minha primeira música foi “Pecador com Juízo”, onde narro sobre a família, infância, os erros, separação dos meus cotas, temas difíceis de falar hoje em dia”. A faixa só chegou a público dois anos depois de estar concluída.

Sobre a mensagem, “eu faço música de acordo com o meu feeling e a fase da minha vida em que me encontro. Na música “Pecador com Juízo” aquilo que transmiti foi uma fase da vida que me encontrava mais introspectivo”, por exemplo.

Por acreditar que tem muito a mostrar, Hélio sente que tem potencial a ser explorado e seguir uma carreira a solo sempre foi o objetivo.

Nessa empreitada, “já tive o prazer de trabalhar com o beatmaker Fresh beat em mais de três faixas, mas espero trabalhar, se houver oportunidade, com CFKappa, Dji Tadinha, Homie , Nicco Montana e, quem sabe, com o Regula”.

Vê a entrevista em vídeo de Hélio Guz abaixo e subscreve o canal de YouTube da BANTUMEN. Não te esqueças de ativar as notificações para estares a par dos lançamentos de novos vídeos.