LA Squad é a crew que vem da Linha da Azambuja, terra de Phoenix RDC, Wet Bed Gang, Holly Hood, Dero Vibez, Giovanni e Pizzy, basicamente os rapazes que carregam os seus vídeos no canal de YouTube da Caverna.

Apesar de terem vários membros entre várias áreas, os dedicados à música dentro dos LA Squad são Rico, Jota B, Siriz e Bino.

A vida uniu-os bem antes da música, são amigos há muito tempo e a música veio apenas fortalecer a amizade. As horas de estúdio e a convivência torna esta amizade em uma verdadeira família. É o combustível comum, aliado ao facto de que é com ela que se querem dar a conhecer ao mundo.

A vontade de fazer música sempre existiu desde o tempo que passavam a ouvir beats e a fazer sessões de freestyle. Foram noites inteiras até que decidiram que deveriam começar a fazer música d verdade em vez de ser apenas um passatempo.

“Um dia, decidimos que não queríamos que fosse apenas um passatempo e que tínhamos uma palavra a dizer. Foi aí que escrevemos a primeira letra e que gravamos o primeiro som”. Na altura, gravávamos na nossa garagem, que hoje é o nosso local de convívio, até que mais tarde alguns membros do grupo construíram o nosso estúdio e fizemos o nosso som de estreia, “Bem-Vinda”, que lançamos no YouTube”, xplicaram em entrevista à BANTUMEN.

O grupo considera que fazer rap pode e deve ser rap. Os LA Squad não querem ficar conhecidos por estarem presos a um único estilo. “Fazemos música pela energia que recebemos e que transmitimos, se temos o feeling certo criamos a vibe certa.”

Com a música querem transmitir a visão daquilo que vivem, “com uma vibe onde o people que ouvir vai saltar e curtir”. E querem também mostrar o lado mais negro da sociedade, onde a mãe solteira que passa dificuldades se identifique com o que é dito. “Queremos passar energias boas e más, o que importa é tentar passar a nossa ideia da forma como a sentimos”.

Questionados sobre o atual estado do rap lusófono, consideram que está no seu ponto máximo em termos de adesão, quer de quem o faz, quer de quem o ouve, são muito mais os ouvintes agora e daí haver mais artistas a viver deste estilo de musica.

“Estamos a viver um bom momento e há muitos artistas da nova escola com muito para dar, depois claro que existem as lendas fazendo o que sempre fizeram e que, mantendo a forma mais original do rap, conseguem cativar os novos ouvintes das gerações mais recentes.”

O último trabalho do coletivo é o EP Garagem, composta por seis faixas. Este ano, vão ainda lançar a segunda parte e muitos novos singles que serão disponibilizados individualmente.

Porém, a única certeza, para já, é que os membros da LA Squad estão com garra para dar mais e melhor a cada projeto em que o grupo se envolve.