Sabes aquele momento em que achas que já são poucos os artistas que te podem surpreender e agarrar a tua atenção? Nerd é um deles.

Foi o feeling que tive quando conheci o trabalho deste jovem músico angolano de 21 anos, que é um emcee com um talento enorme e, por vezes, com uma vibe muito sombria.

Sobre o seu nome artístico, explicou-nos que não é por ser um génio na escola mas porque descobriu que tinha TDAH, uma patologia cuja sigla significa Transtorno de Défice de Atenção e Hiperatividade.

A paixão pela música surgiu ainda em tenra idade. Com uma forma de ser e estar, na altura, bastante introvertida, Nerd sofreu bullying e era colocado de parte pelos seus pares. Fora o facto de viver num bairro onde todos queriam ascender no mundo do futebol, algo que não estava nos seus planos.

O primeiro contacto com a música surgiu através do hip hop em inglês, o que acabou por o ajudar a aperfeiçoar os seus skills na língua de Shakespeare.

Na sua playlist havia também bastante Abdiel. “Já usei uma das suas músicas no virtual DJ, reduzi a voz dele e aumentei o beat e começei a escrever. Utilizei o gravador do PC para poder fazer a música. Como não tinha um software de gravação, cantava toda a letra e se falhasse, repetia até sair tudo perfeito”. Apesar da qualidade da música, chegou a receber um bom feedback dos colegas e familiares a quem mostrou a sua peripécia.

Entretanto, em 2011 há um rapper que passa a ter um peso considerável no seu percurso: NGA. Se antes, Nerd se recusava a ouvir o King da Linha de Sintra, quando ouviu a primeira música deixou os preconceitos de lado e este passou a ser um dos seus masters na música.

“NGA entra na minha vida e desperta-me a consciência”. Quando dei conta, encontrei todos os sons ou mixtapes que ele já disponibilizou. O NGA fez milagres em mim. Sendo alguém que não tinha confiança nenhuma, comecei a sentir-me mais confiante, parecia que ele estava ao meu lado, me motivava, inspirava de uma foram como nenhum artista havia feito, tirando o Michael Jackson. A Força Suprema salvou a minha vida, porque provavelmente ter-me-ia suicidado, por sentir que não pertencia a lado nenhum e por nunca ter sido entendido por ninguém”, relembra-nos o artista sobre o que sentia na altura.

Nerd

Em 2014, Nerd conheceu pessoas que se identificaram com ele através da música e, pela primeira vez, integrou um grupo de jovens que também faziam rap.

Na altura, não tinha material de estúdio, mas tudo se desenrascava com o que se tinha à mão. O microfone eram uns headphones, o tripé era o suporte de mochilas e o filtro de ruídos era a parte de frente de uma coluna”.

Um ano mais tarde, o rapper teve a primeira oportunidade para conhecer a Força Suprema ao vivo e a cores, na venda do álbum Prodígios, em Angola. Nerd levou o seu caderno de rimas, viu a FS e pediu o número de telefone do NGA. Para sua surpresa, o artista escreveu o seu número no caderno.

“Foi surreal. Consegui falar falar com ele. Passei a enviar as minhas músicas e o que conversava com ele foi o suficiente para me inspirar”.

O tempo foi passando, o interesse pelo hip hop foi aumentando e em 2017 entrou para a universidade. Integrou o curso de Engenharia Civil por obrigação, em vez de Engenharia Áudio que tanto queria. Ao ceder à imposição da família, em segredo, Nerd acabou por substituir as aulas da faculdade por sessões de gravação de música. Parou de pagar as propinas para se oferecer o primeiro material de áudio para montar o seu próprio estúdio. Quando os pais descobriram, refugiou-se durante duas semanas em casa de um amigo.

Quando voltou para casa, começou a pensar que tinha de arranjar um plano. Podia ter um objectivo mas não bastava. Pouco tempo depois, o grupo a que estava associado terminou e Nerd quis renovar a sua imagem.

O objetivo é fazer música para o resto da vida e o conforto que os seus heróis lhe transmitiram, é o que quer passar a quem o ouve. Para Nerd, a música tem uma função terapêutica e quando fica muito tempo em abstenção surgem os sintomas de depressão.

Neste este ano, o artista já lançou o single “Equilíbrio”, que é uma antevisão do seu próximo projeto 2 Young 4 Broken Hearts.

Nesta mixtape Nerd vai falar das experiências de perder irmãos, das paixões mais dolorosas que passou, mas o objectivo não e só desabafar e sim “fazer com que as pessoas se identifiquem”. O lançamento está previsto para o dia 15 de maio.