Nuno Mindelis, luso-angolano de 63 anos nascido em Angola, é um dos mais conceituados guitarristas de blues do Brasil e respeitado no mundo inteiro. O artista acaba de lançar agora nova obra, num regresso às suas origens.

Angola Blues é o décimo álbum lançado por Mindelis e alberga uma sonoridade e uma linguagem intrínseca à música contemporânea angolana, que remetem para as suas vivências da infância até à adolescência.

Grandes sucessos da música angolana fazem parte deste trabalho, como “Birim Birim” de Rui Mingas, “Brinca N’areia” dos Dikanzas do Prenda, “Mona Ki Ngi Xica” de Bonga e “Tuala Ni Ji Henda” de Luis Ngambi. Numa simbólica homenagem ao Brasil, também foi incluída uma nova versão de “País Tropical”, tema de Jorge Benjor.

Ver esta publicação no Instagram

Rolou que que estou fazendo a ‘produça’ extreme para um disco Mike Bowden-Mindelis, a ser lançado lá naquela ilha cinza que antigamente era Europa (e talvez aqui, se houver interessados sérios) e tem uns miquinhos que carrego sempre a tiracolo nesses casos, inseparáveis coleguinhas. Aqui especificamente para Fred Barley na batera, que fez um trabalho muito especial ! Tal procedimento cirúrgico ocorre no Estúdio Music Maker. Sim, existe um, além das guitarras custom top ! Pode ser que de repente me anime e chame um harpista para dar um toque angelical ao disco. E anjos e arcanjos saiam voando junto com libélulas sobre campos de cereja toda a vez que ele tocar nos Spotifys da vida! Agradecimentos sempre muito especiais a #ELIXIRSTRINGS #MUSICMAKER #SOFTCASE

Uma publicação partilhada por Nuno Mindelis (@nmindelis) a

Em entrevista ao site Correio Braziliense, o artista indica que “as bases brutas de Angola Blues foram gravadas ao vivo”, por si e pela sua banda há um ano, e é um manifesto que quer contribuir para a preservação e resgate das línguas nacionais porque, no seu ponto de vista, “estão desaparecendo os quase 50 dialetos de Angola”.

Além da voz de Nuno Mindelis, o álbum conta com as vozes de Airto Moreira e Flora Purim e alguns instrumentistas como o baixista Marcos Klis, baterista Dhieego Andrade e Allex Bessa nos teclados.

Nuno Mindelis nasceu em Cabinda e aos nove anos já tocava instrumentos construídos por si. O seu pai viu-se forçado a sair de Angola, devido aos confrontos, e rumou ao Canadá. Naquele país, Nuno juntou-se a um primo para formar uma banda de blues, tocando em bares locais. Entretanto acabou por imigrar para o Brasil. Foi na noite que se “formou” e nos anos ’90 a sua música e talento começaram a ganhar reconhecimento.

Naquela década, Mindelis lançou Blues e Derivados e foi elogiado pela crítica especializada. A revista Guitar Player elegeu Mindelis como o melhor guitarrista de blues da atualidade.

Ao longo da carreira, Nuno impressiona com a sua discografia. Alguns álbuns tiveram participações especiais como Double Trouble (banda do guitarrista Stevie Ray Vaughan, Larry Mc Cray que é ex guitarrista da banda de Gary Moore e J.J. Milteau, um dos guitarristas mais importantes do mundo.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Carrego a cultura kimbundu nas veias. A minha angolanidade está presente a cada palavra proferida. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O meu mantra é "o conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, portanto, não seja recluso da ignorância".