Ar Condicionado, primeira longa-metragem de ficção realizada por Fradique e com produção da GERAÇÃO 80, teve a sua estreia mundial em janeiro de 2020 no Festival Internacional de Cinema de Roterdão e já conta com pelo menos dez participações noutros festivais de renome internacional.

Nas próximas semanas, a película começa uma tour de participação em vários festivais internacionais, sendo que alguns deles serão realizados pela primeira vez num formato online devido à pandemia de covid-19.

Escrito, produzido, filmado e editado integralmente em Angola, o filme Ar Condicionado nasceu da “urgência de contar histórias angolanas, reafirmando o compromisso da GERAÇÃO 80 com o cinema independente de autor e relembrando que o cinema em Angola está vivo”, lê-e no comunicado enviado às redações.

Em abril, o filme foi exibido no Fribourg Film Festival na Suíça, que este ano aconteceu numa versão online.

Em junho,  Ar Condicionado será exibido no Frames of Representation, em Londres, festival que endereçou um convite ao realizador Fradique para falar não só sobre o filme, mas também sobre a GERAÇÃO 80.

Em julho, o filme vai ainda participar no Taipe Film, em Taiwan, e no Durban International Film Festival, na África do Sul. Nos meses de setembro, outubro e novembro o filme vai estar na Polónia no New Horizons International Film Festival, em Itália no FESCAAAL (Festival del Cinema Africano, da Ásia e América Latina), na Alemanha no Film Fest Hamburg, na Áustria no Viennale e no International Film Festival Innsbruck, seguindo para cidade de Montreal (Canadá) onde será exibido no Montréal Festival Du Nouveau Cinéma e de lá para Nairobi, capital do Quénia, com participação confirmada no Unseen Nairobi.

A história do filme fala-nos quando os ares condicionados começam misteriosamente a cair dos apartamentos na cidade de Luanda, Matacedo e Zezinha, um guarda e uma empregada doméstica, têm a missão de recuperar o aparelho do chefe. Essa missão leva-os à loja de materiais eléctricos do Kota Mino, que está a montar em segredo uma complexa máquina de recuperar memórias. Ar Condicionado é uma jornada de mistério e realidade, uma crítica sobre classes sociais e como nós vivemos em conjunto nas esperanças verticais, no coração de uma cidade que é passado-presente-futuro.

Fradique é uma das vozes mais talentosas e expressivas do cinema contemporâneo angolano. Formou-se em cinema nos EUA e é um dos fundadores da produtora GERAÇÃO 80.

Entre alguns do filmes que realizou, está a curta- metragem Alambamento (2010) e o documentário Independência (2015), exibido em vários festivais internacionais de cinema e vencedor do prémio Nacional de Cultura de Cinema de Angola. 

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.