A União Europeia vai apoiar com 10 mil euros a segunda edição de um programa em Cabo Verde de incentivo aos artistas para mitigar efeitos da pandemia de covid-19, informou o Ministério da Cultura do país.

Denominado “EmPalco100Artistas”, a primeira edição do programa foi lançada em abril pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde, para escolher 100 artistas residentes no país afetados pela pandemia.

E durante várias semanas esses artistas fizeram as suas atuações e performances online, com duração entre 15 a 10 minutos, recebendo 90 euros para mitigar efeitos da pandemia do coronavírus.

Na semana da edição, o Governo cabo-verdiano informou que o programa vai contar com a parceria da União Europeia.

“O programa EmPalco100Artistas, criado pelo Governo de Cabo Verde, através do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, e levado a cabo pela Bureau Export Music Cabo Verde (BEMCV), conta, nesta segunda edição, com a parceria e financiamento da União Europeia, num montante global de dez mil euros [correspondente a um milhão de escudos cabo-verdianos]”, anunciou a tutela da Cultura em Cabo Verde.

São elegíveis para o programa os artistas e fazedores da cultura cabo-verdianos e estrangeiros residente em Cabo Verde e os trabalhos são colocados numa página na internet.

Para a primeira edição, o Ministério da Cultura informou que distribuiu um montante de cerca de 10 mil euros para ajudar 100 artistas que vivem exclusivamente da arte.

“O objetivo é levar aos cabo-verdianos momentos culturais e artísticos únicos, numa altura em que ficar em casa é a melhor opção”, referiu o Ministério cabo-verdiano, que contempla artistas das artes plásticas, dança, música, teatro, literatura, performances.

Segundo o edital, as propostas de performance para a segunda edição deverão ser enviadas até 24 de maio para o endereço eletrónico edital.enpalco100artistas@gmail.com.

A União Europeia fez já um desembolso antecipado de cinco milhões de euros aos cofres do Estado de Cabo Verde para apoiar as autoridades no combate à pandemia e está em preparação mais uma contribuição financeira, segundo a embaixadora, Sofia Moreira de Sousa.

Cabo Verde regista um acumulado de 328 casos de covid-19, distribuídos pelas ilhas de Santiago (269), Boa Vista (56) e São Vicente (03, todos recuperados), três óbitos e 85 doentes recuperados.

Dois turistas estrangeiros infetados regressaram ainda em março aos países de origem.

Assim, permanecem ativos em Cabo Verde, em isolamento, 238 casos, mas mais de 75% dos infetados estão assintomáticos.

A Praia continua a concentrar cerca de 80% dos casos da doença em Cabo Verde, com 233 ativos, de um total acumulado de 262.

Em África, há 2.764 mortos confirmados, com mais de 84.500 infetados em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou perto de 315 mil mortos e infetou mais de 4,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,7 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.