A aposta de Cabo Verde no sector das tecnologias e da inovação começa a dar os seus frutos. O arquipélago acaba de integrar, pela primeira vez, o top 100 do Ranking Mundial de Ecossistemas de Inovação para Startups e o TOP 10 no continente africano.

O relatório é realizado pela Startup Blink, sedeada em Israel, que se dedica ao mapeamento de ecossistemas globais de startups e inovação. O resultado deste relatório tem por base um algoritmo desenvolvido nos últimos cinco anos, resultando num dos rankings mais abrangentes de ecossistemas de startups e inovação do mundo.

Os resultados são compostos por várias fontes e o algoritmo leva em consideração um banco de dados geográfico de dezenas de milhares de startups, aceleradores e espaços de coworking, entre outras entidades, que aparecem no mapa global listando na sua totalidade 1.000 cidades e 100 países.

Os três primeiros lugares do ranking mundial são ocupados pelos Estados Unidos, Reino Unido e Israel respetivamente. Quanto aos Países de Língua oficial Portuguesa, há apenas lugar para 3 países: Brasil ocupa o 20.º lugar, Portugal o 31.º e Cabo Verde o 91.º lugar. O arquipélago do Atlântico é o único país africano de língua oficial portuguesa listado neste ranking internacional e é ainda o 10.º país no top 10 de África.

No que diz respeito ao continente, os três primeiros lugares são ocupados pela África do Sul (52.º), Quénia (62.º) e Ruanda (65.º).

Para o Secretário de Estado para a Inovação e Formação Profissional, Pedro Lopes, “estar presente pela primeira vez no ranking mundial é um orgulho para todos os cabo-verdianos e é uma prova clara dos esforços das nossas startups, dos nossos jovens e deste governo. Temos o talento e ambição de chegar longe, queremos transformar Cabo Verde numa referência mundial no sector da Inovação. Queremos que a vontade e o engenho dos nossos jovens e também da nossa Diáspora possam continuar a acompanhar-nos nesta caminhada. Chegou o tempo de ser digital e Cabo Verde vai continuar a trabalhar para merecer o destaque que nos feito em este ranking e nos próximos rankings que avaliem positivamente os esforços do nosso país”.

Pedro Lopes acredita também que “Cabo Verde desfruta de uma localização geográfica estratégica que será alavancada no futuro para criar infraestruturas a um nível global entre África, Américas e Europa.”

De acordo com o relatório da Startup Blink, Cabo Verde tem “uma comunidade nova e enérgica de empreendedores locais a formar-se nas Ilhas e está a gerar inovações de alta qualidade com potencial para expandir regional e globalmente. Alguns destes empreendedores tiveram a oportunidade de apresentar as suas inovações e Startups durante a Web Summit de 2019.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.