Há um jovem português, de origens cabo-verdianas, a dar cartas no YouTube. Miguel Monteiro, conhecido como Pi, é um vlogger cómico no YouTube, cujos tópicos em vídeo incluem jogos, cultura pop, desafios e vários outros assuntos.

Com mais de um milhão de seguidores na plataforma de vídeos, Miguel Monteiro é um dos youtubers mais seguidos em Portugal. Contudo, Pi é agora notícia pelas piores razões. A sua conta foi pirateada e o respetivo canal apagado.

“Infelizmente nem tudo na vida são vitórias e quero anunciar aqui mais uma vez que o meu canal com mais de 1 milhão de inscritos foi completamente apagado. É uma tristeza tão grande ver tudo a ser apagado por outra pessoa do outro lado do mundo sem um pingo de consciência das vidas que está a destruir”, escreveu o Miguel numa publicação no Instagram.

O YouTube diz que “é tudo muito bonito” e parece que tem uma “vida fácil e com todos os luxos”, mas a verdade é que o YouTube era o seu negócio, o seu ganha pão. Ao ver a sua conta ser eliminada, Pi perde todos os rendimentos que dela auferia.

“Por trás das câmaras sempre batalhei para ajudar o máximo possível as pessoas que confiaram em mim desde o início, a minha família. A minha relação com o meu pai nem sempre foi o que vocês vêm hoje, e foi o meu canal e os vídeos que fiz com ele que nos ajudaram a construir a relação de amizade que temos agora”, explica Pi no mesmo post.

Tudo aconteceu no dia 22, enquanto o YouTube estava a fazer um vídeo em direto no YouTube. A sua palavra-passe foi alterada, embora tivesse ativo o sistema de identificação de dois fatores.

Atualmente, a conta hackeada já tem outro nome e nenhum vídeo foi ainda publicado.

“Este é um dos momentos mais difíceis da minha vida sim, mas eu não ganhei estas duas placas por acaso. Mais de um milhão de pessoas acreditam em mim. Eu prometo que vou dar a volta por cima e que ainda vão rir muito com os meus vídeos.”

O canal de Pi foi lançado em janeiro de 2016 e no fim do ano, já tinha conseguido mais de 150 mil seguidores. Hoje, tinha cerca de 1.2 milhões de seguidores.