O vírus continua a operar e as medidas de proteção continuam a prevalecer mas já ninguém quer saber do confinamento. Podemos voltar a fazer planos, pelo menos a curto prazo e é nessa vibe que surge “Dpos d’Quarentena”, de Nelson Freitas.

A música é uma ode à nossa “nova” liberdade, em que Nelson explica à sua amada o que deseja fazer depois desta pandemia.

Uma visita a Cabo-Verde, levar a sua amada à cidade de Mindelo, passar pela casa da falecida Dona Tututa Évora, famosa compositora e pianista cabo-verdiana) são algumas das coisas que entram na check list de Nelson de coisas para fazer pós a quarentena.

Ainda na letra da música, Nelson explica-nos que não quer só mostrar a cidade da Praia à sua amada mas a ilha de Santiago inteira.

O vídeo passa-se num ambiente caseiro, onde Nelson mostra um pouco daquilo que é a sua vida em família. Nas imagens vemos o artista de “Bo Tem Mel” a contracenar com sua esposa Giselle Freitas,em momentos de boa vibe e relaxe.

“Por de trás dos panos” o vídeo conta com a direção e ediçao de João Seagull e Ricardo Constantino, produção executiva a cargo da BlueBlood Music. A música foi escrita por Mark Delman Lopes Tavaressa, com guitarra de Johnny Fonseca, masterização e mixagem de Carlos Juvandes e arranjos de Nelson Freitas.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Sabias que com a tua contribuição podes ajudar a BANTUMEN a crescer? O nosso objetivo é criar uma narrativa de empoderamento da comunidade urbana lusófona e tu podes fazer parte deste processo. Inscreve-te no Patreon e faz a tua parte! Lembra-te da filosofia Ubuntu: “eu sou porque nós somos”.

Carrego a cultura kimbundu nas veias. A minha angolanidade está presente a cada palavra proferida. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O meu mantra é "o conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, portanto, não seja recluso da ignorância".