Mia Khalifa é um dos nomes mais conhecidos da indústria porno. Contudo, o seu nome está agora no centro da atualidade por tentar travar uma luta contra as produtoras que se recusam a retirar do ar os seus vídeos produzidos durante a curta carreira de três meses.

Atualmente com 27 anos e passados seis anos desde que deixou a indústria, a ex-atriz tem partilhando a sua história e aconselhado outras mulheres a não ingressarem no segmento. “Meninas, não façam isso. Não vale a pena”, disse.

Na madrugada da última segunda, 29, no Instagram, Mia Khalifa celebrou a marca de 1 milhão de assinaturas de uma ação contra produtoras de filmes porno, com o intuito de remover os vídeos adultos dela do ar. Este movimento é importante para “proteger outras mulheres”, seja quem segue ou quer seguir carreira na industria pornográfica, explica.

A petição segue no ar no Change.org e atingiu a meta de 1,5 milhão de assinaturas.

No Instagram, Mia disse: “Os homens que estão a lutar contra mim são os mesmos que clicam nos meus vídeos. Mas que se lixe, porque hoje à noite mais de 1 milhão de pessoas assinaram a petição para recuperar o meu nome de domínio da B*ngBros e impedir a republicação constante [dos vídeos antigos]”.

“Obrigado a vocês”, continuou. “Eu sei que isto é uma luta enorme, do tamanho de uma montanha, mas precisamos mudar [o comportamento] para futuras mulheres, e essa luta precisa começar em algum lugar”.

Essa não é a primeira tentativa de Mia Khalifa retirar os vídeos pornográficos dela do ar. Por diversas vezes, a ex-atriz tentou comprar o conteúdo para tirá-lo de circulação, mas sem sucesso.

A petição Justice For Mia, no Change.org, indica que “Mia e a sua equipa fizeram inúmeras ofertas para os proprietários do conteúdo, e não obteve respostas. Essas grandes empresas do entretenimento adulto não estão a dar qualquer hipótese para Mia retirar esse conteúdo do ar porque têm vantagem financeira”.

Além disso, “queremos que os vídeos de Mia sejam removidos e que ela possa resolver tudo na Justiça sem ficar em ruína financeira. Ela deixou bem claro que se arrependeu do período em que trabalhou com atriz porno”.

A carreira de Mia Khalifa na indústria pornográfica começou em 2014, quando tinha 21 anos, e durou três meses. No total, Khalifa fez 11 vídeos e recebeu 12 mil dólares, mesmo com o conteúdo a rentabilizar milhões de dólares e sendo um dos mais acedidos no PornHub.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Sabias que com a tua contribuição podes ajudar a BANTUMEN a crescer? O nosso objetivo é criar uma narrativa de empoderamento da comunidade negra lusófona e tu podes fazer parte deste processo. Inscreve-te no Patreon e faz a tua parte! Lembra-te da filosofia Ubuntu: “eu sou porque nós somos”.