Três curtas-metragens, com co-produção portuguesa, foram seleccionadas para a competição do Festival de Cinema de Locarno. Entre elas está Nha Mila, da realizadora Denise Fernandes.

O filme, uma co-produção entre Portugal e Suíça, integra a secção nacional competitiva Pardo di Domani – for the Future of Films, e acompanha as quatro horas de escala em Lisboa de Salomé, que viaja para Cabo Verde para ver o seu irmão moribundo, depois de 14 anos longe da sua terra natal.

Produzido pela O Som e a Fúria (Portugal) e Ventura Film (Suíça) e com promoção internacional da Agência da Curta Metragem, Nha Mila “inspira-se nas horas de escala condensadas em Lisboa a caminho de Cabo Verde, durante as quais é inevitável para muitos emigrantes procurar um eixo em torno do qual recompor pedaços de uma identidade muito complexa. O filme traça um percurso distante desse centro e leva-nos por um itinerário ausente da Lisboa representada habitualmente nos guias e brochuras”, testemunha a realizadora Denise Fernandes.

O Festival de Locarno acontece em agosto, de 5 a 15, na Suíça, e este ano sofre alterações por causa da covid-19, tendo a organização transformado esta edição num formato digital e com o título “For the Future of Films” (“Pelo futuro dos filmes”).

Na competição de produções suíças, além do filme de Denise Fernandes, está também a co-produção portuguesa Espíritos e rochas: Um mito açoriano, de Aylin Gokmen, rodado nos Açores.

De acordo com a programação de curtas-metragens anunciada esta segunda-feira, a competição internacional apresenta 31 filmes a concurso, entre os quais An act of affection, do vietnamita Viet Vu, feito no âmbito do programa europeu de formação DocNomads, no qual está envolvida a Universidade Lusófona.

Para a edição deste ano de Locarno foi criado ainda o projecto “Padrinhos & Madrinhas”, no qual 14 realizadores apoiarão novos talentos do cinema numa programação de conversas e debates. Entre os 14 realizadores convidados estão João Pedro Rodrigues e a dupla luso-suíça Sérgio da Costa e Maya Kosa.

Denise Fernandes nasceu em Lisboa em 1990 de pais de origem cabo-verdiana e foi criada no sul da Suíça. Em 2011 graduou-se em realização e produção cinematográfica no Conservatório Internacional de Ciências audiovisuais em Lugano (CISA). No mesmo ano, a sua curta de diploma Una Notte estreia na 64ª edição do Festival de Locarno. De 2011 a 2013 estuda realização na Escola Internacional de Cinema e TV (EICTV) de Cuba, onde dirige as curtas Pan Sin Mermelada, que merece a nomeação de Upcoming Talent no Solothurn Festival e Idyllium, premiada no Festival Internacional de Winterthur. Está atualmente a preparar a sua primeira longa-metragem, Hanami, ambientada em Cabo Verde. Hanami foi selecionado entre 70 projetos para o Solothurn Talent Lab 2016 e premiado como melhor projeto de primeira obra pela Sociedade Suíça dos Autores (SSA).

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Sabias que com a tua contribuição podes ajudar a BANTUMEN a crescer? O nosso objetivo é criar uma narrativa de empoderamento da comunidade negra lusófona e tu podes fazer parte deste processo. Inscreve-te no Patreon e faz a tua parte! Lembra-te da filosofia Ubuntu: “eu sou porque nós somos”.