Após ter estreado no dia 30 de julho o seu novo single com Edgar Domingos, “Nha Mundo”, damos a conhecer um pouco mais sobre Josslyn, artista que se catapultou para a fama após a participação na edição portuguesa do programa Ídolos.

Joceline Medina, também conhecida por Josslyn, é uma artista cabo-verdiana e, atualmente, uma das vozes mais sonantes no seio da kizomba. A catapultagem para a fama em território português deu-se depois da participação no programa Ídolos, mas a sua relação com a música vem da sua terra natal. Foi em Cabo-Verde, mais precisamente, na Ilha de Santo Antão que a cantora começou a dar os primeiros passos na música, onde participou em concursos locais, tendo posteriormente representado o país num festival Pan-africano na Argélia.

Atualmente, com 29 anos, a artista falou-nos um pouco do seu percurso, da mensagem que pretende passar através das suas músicas e dos últimos meses que afirma terem sido “cruciais” na sua vida. Se por um lado a covid-19 trocou as voltas a alguns artistas, para Josslyn foi o móbil necessário para a viragem. “O que é que eu vou fazer?” foi uma das perguntas que fez a si mesma na altura em que a indústria musical parou. Sem o ano totalmente definido, mas com a certeza que queria continuar a fazer música, Josslyn encontrou na adversidade as forças necessárias para voltar a compor. “Comecei a fazer desporto, a escrever músicas. Passava horas sozinha no quarto a escrever”, revelou-nos, acrescentando que “há males que vêm por bem”.

Para a artista, que colabora agora com a MD Records, o crescimento pessoal e a maturidade são fatores determinantes para as músicas que compõe. Josslyn afirma estar “mais atenta aos detalhes [da sua música]” e mais atenta à mensagem que quer passar. Acredita que a “música forte com uma mensagem forte” são reflexo da mulher que é hoje. “Uma mulher forte, determinada e que não tem medo de errar”, confessa-nos acrescentando que “independentemente dos erros, o caminho é sempre para a frente”.

Admite estar numa fase em que já tem “abertura para trabalhar com as pessoas dependendo da boa vibe” e não esconde que foi isso que encontrou na nova editora. “Só vejo positividade”, conta-nos a propósito da sua relação com a MD Records. A artista está a trabalhar com Teo no Beatz, produtor que a própria afirma “ser muito bom no que faz”, acrescentado que a humildade de Teo também acaba por facilitar o trabalho.

O seu mais recente single, Nha Mundo, que conta com a participação de Edgar Domingos, é algo que queria fazer há muito tempo. A artista confessou-nos que “sempre quis fazer uma música com Edgar Domingos” e que quando surgiu oportunidade agarrou “com unhas e dentes”.

A viver um bom momento a nível profissional, a artista assume que precisou de desviar o foco das visualizações e das redes sociais para se poder dedicar ao que realmente queria. “Dava muita atenção às redes sociais”, confessa-nos dizendo que atualmente já gere a situação com mais inteligência emocional. Para Joss, é necessário “sair do foco numerário e focar nas pessoas”. Por mais que os número sejam importantes, é importante fazer um esforço para que o foco não seja só esse.

“Tento fazer música para os meus fãs”, afirma dizendo que recusa entrar em competições. “Não é algo que me traga paz, que me traga a estabilidade emocional que eu procuro”, afirma dizendo que há espaço para todos e que mais importante que tudo é “saber o que queres e onde queres chegar”.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Inconformada por natureza, acredito que o sucesso é um processo de melhoria contínua. Apaixonada pelas liberdades e oportunidades que a vida tem para oferecer. Teimosa o suficiente para não desistir, inteligente o suficiente para saber quando desistir.