“Passado” é o segundo avanço do próximo álbum dos Boyca, a ser lançado brevemente. O single conta as dificuldades que o grupo teve durante a carreira.

Quando ouvimos falar de Boyka, o que nos vem à mente são a série de filmes em que o personagem principal é Yuri Boyka, um lutador prisioneiro russo que foi interpretado por Scott Adkins.

Em Angola temos Os Boyca, que não dedicam a sua carreira às artes marciais mas lutam para levarem a sua música aos mais altos patamares do showbizz nacional e quiçá lusófono.

“Passado” é o single que faz uma restrospetiva da carreira do coletivo.

Com um refrão orelhudo e muito característico, a música detalha “todas as dificuldades e descrença de por que passaram todos” dentro do grupo, mesmo que o coletivo considere estar num bom caminho profissional, com alguns sucessos na sua terra natal.

Com o selo da Big Bit e tendo um instrumental a cargo de Seiscentos no Beat, “Passado” é o segundo single dos Boyca e que fará parte do seu próximo álbum de estúdio.

Os Boyca é um grupo composto por quatro elementos kaluandas (originários da cidade de Luanda,: Núrio, Bruno, Júnior e Willy, todos eles com apelido artístico homónimo ao do grupo.

O primeiro álbum de estúdio do conjunto intitula-se Boyca 4 Life.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Sabias que com a tua contribuição podes ajudar a BANTUMEN a crescer? O nosso objetivo é criar uma narrativa de empoderamento da comunidade negra lusófona e tu podes fazer parte deste processo. Inscreve-te no Patreon e faz a tua parte! Lembra-te da filosofia Ubuntu: “eu sou porque nós somos”.

Carrego a cultura kimbundu nas veias. A minha angolanidade está presente a cada palavra proferida. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O meu mantra é "o conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, portanto, não seja recluso da ignorância".