Big Nelo é o nome central da nova polémica a circular em Angola. De acordo com o Novo Jornal, edição publicada nesta sexta-feira, o Ministério da Cultura assinou um contrato de 14,3 milhões de Kwanzas com a Karga Eventos, empresa do rapper e empresário, para a produção e divulgação do Hino de celebração dos 45 anos de Independência do país. O problema está no facto de a Karga Eventos, criada cerca de quatro meses antes da assinatura do contrato, estar a ser acusada de ter revisto o orçamento em dez vezes mais do que o inicialmente estabelecido, em cerca de 148 milhões de kwanzas. Big Nelo já confirmou que “há muita inverdade nesta matéria”.

O contrato entre o Ministério da Cultura e label de Big Nelo consistia na conceção, gravação e divulgação da nova música e videoclipe para as comemorações do 45 anos de Dipanda de Angola. O Novo Jornal revela ainda que as irregularidades desse acordo podem “arrastar” altos membros do executivo de João Lourenço.

“Quem me conhece sabe que sou uma pessoa extremamente vertical, justa. Nesses 30 anos de carreira, sempre me pautei por uma conduta em que o lado justo tem de estar acima de tudo. Há muita inverdade nesta matéria. Desde que ganhámos o concurso, começámos a sentir muito ciúme, muita inveja, mas sabemos que o sucesso traz isso”, começou por explicar o artista a Daniel Nascimento e Patrícia Pacheco no programa da Zap Viva.

“A irregularidade do contrato é completamente mentira. Todo o projeto foi aprovado por várias comissões. Nada desse projeto é decidido pelo Big Nelo ou pela Karga Eventos. [Multiplicar] Esses 14 milhões passa por malandragem, mas esse valor nunca existiu. Foi um trabalho de muito sacrifício”, continuou, explicando que 148 milhões de kwanzas não é um valor excessivo quando tem de se pagar “pagar 20 artistas, produção, gravação, videoclipe, todo o merchandising, dois meses de estúdio, catering”, entre outros.

Apesar do projeto estar praticamente desenvolvido, “fico triste porque nesse projeto todo não fomos pagos até agora”, sendo que pelo menos 70% do valor foi avançado pela Karga Eventos, garantiu Big Nelo.

O artista frisou também que nada foi decidido por si ou pela sua empresa, sendo que concorreu a um concurso público. “Inicialmente foi o Ministério da Cultura a me contratar, apresentei a minha proposta, acabei por vencer a proposta. Depois daí existem vários processos, um deles é passar pela comissão técnica de trinta técnicos para estudarem se vale a pena ou não retirar alguns itens…”, e tudo passa por uma coordenação geral, que “quase todos os ministros do país” têm acesso.

A Karga Eventos, empresa do artista angolano Big Nelo, que venceu o concurso para a concepção do Hino do 45º Aniversário da Independência Nacional e do respectivo videoclipe, até ao momento ainda não se pronunciou sobre o escândalo que compromete a sua empresa.

Na concepção do Hino, a Karga Eventos contou com a participação dos músicos Gabriel Tchiema, Bessa Teixeira, Calabeto, Filipe Mukenga, Patrícia Faria, Anna Joyce e Yola Araújo. Participaram, igualmente artistas a representar o Kuduro (Nagrelha e Noite e Dia), Rap (a Eva Rap Diva e Sandocan) e da nova geração da kizomba CEF e Rui Orlando.

A música, produzida por Heavy C, retrata o patriotismo, a angolanidade, amor ao próximo e é uma música do presente que se projeta para o futuro.
A composição ficou a cargo de dois artistas da nova geração. Trata-se de Diakota, membro dos Gabeladas, um grupo musical apadrinhado por Big Nelo, e o rapper Dr. Romeu, ambos do Sambizanga.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.