Lançada recentemente, IDA é a mixtape de Leoh Kall$ que reflete toda a saudade que o rapper sente de momentos e pessoas que marcaram e continuam a marcar a sua vida.

Tal como diz a frase do escritor e biólogo moçambicano Mia Couto, a “saudade é uma tatuagem na alma: só nos livramos dela perdendo um pedaço de nós”, e é com essa mesma perspetiva que Leoh Kalls lança esta nova mixtape.

Quando trocou algumas palavras com a BANTUMEN, Leoh explicou que a IDA é um reflexo de sentimentos, sobretudo de perda, como o que aconteceu com um tio em quem se revia nas “boas e más ações”. Além de que, é também a verbalização de “tudo aquilo que observo, que sinto e que poderei sentir algum dia”.

Esta nova obra conta como o quinto projeto que o artista acrescentou na sua prateleira virtual. Antes de IDA, Leoh lançou duas mixtapes, Mundo Cinzento (2016) e Agá (2018), seguido do EP Young Murakami, em 2019, e uma coletânea intitulada Eros, lançada também em 2019.

IDA tem 12 faixas com as participações de Worse Lutherex, Afro Brown Koffee, Janice e INDIOUZ.

Na parte técnica, a mixtape conta com a produção de vários nomes, como Worse LuthereX, Krazzy Beat, BCGS, Young B, Wagner Mateus e 2612 Beat.

Lerriel Domingos, ou simplesmente Leoh Kall$, é o um jovem de nacionalidade angolana mas de sangue budjurra (cabo-verdiano). Reside atualmente na mbanza (que significa capital em língua Kimbundu) de Angola, Luanda. Os primeiros passos na música começaram com apenas seis anos, através de um concurso de talentos na Terra Branca, em Cabo Verde.

Leoh esbarrou-se com o hip-hop com dez anos, quando “sentiu” o single de Halloween “Ciclos da Vida”, que lhe serviu de bilhete para uma viagem de ida sem volta.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Sabias que com a tua contribuição podes ajudar a BANTUMEN a crescer? O nosso objetivo é criar uma narrativa de empoderamento da comunidade negra lusófona e tu podes fazer parte deste processo. Inscreve-te no Patreon e faz a tua parte! Lembra-te da filosofia Ubuntu: “eu sou porque nós somos”.