Produzida por Holly e Slow J, “Chillin” de Papillon é o single em que o artista se estreia a cantar no idioma das terras da Rainha Elizabeth II.

Durante o tempo de isolamento, Papillon encontrou o seu ponto de relaxamento bem mais introspectivo, criando uma certa resistência à “tempestade” que o mundo está a atravessar desde fevereiro.

Pensado e produzido em plena quarentena, “Chillin”, além de surgir como uma “oportunidade de experimentar novos caminhos”, a música também é um reflexo daquilo que foi o seu estado de espírito face à transição do “antigo para o novo normal”.

“Lembro-me das conversas que fui tendo com amigos por telefone ao longo do confinamento, em que, em quase todas, existia a necessidade de nos mantermos positivos”, disse Papillon.

A combinação interessante de “Chillin” é que pode se ouvir de forma separada, a parte “Chill” e “In”.

A música recebeu a produção de Holly e Slow e foi escrita por Papillon, masterizada e misturada por Charlie Beats. O artwork foi criado por Filipe Feio.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Carrego a cultura kimbundu nas veias. A minha angolanidade está presente a cada palavra proferida. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O meu mantra é "o conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, portanto, não seja recluso da ignorância".