Depois de ter lançado o primeiro single, “Aturar!”, como artista da Magic Sound, Bitty disponibiliza agora nova música. “Te amo” conta com a participação de Tio Edson, um dos membros da TRX Music.

Este é aquele ghetto zouk que conta a famosa história de que “onde há fumo, há fogo”. Fala-se de uma traição, onde a mulher cai no arrependimento e tenta resgatar o amor do seu companheiro.

A música está disponível nas várias plataformas digitais, com Spotify, SoundCloud, entre outras.

Bítia Lima é Bitty, uma cantora luandense com uma versatilidade nata e que quer fazer diferente no mundo da música.

O seu tempo de miúda foi vivido entre a zona da Vila Alice e Avenida Brasil. Crescendo ao redor do amor de seus avós, Bitty sempre foi muito querida naquela zona, pela sua boa energia e inteligência.

Segundo a artista, o amor pelo canto nasceu a partir da igreja, mas a primeira música surgiu de “um beat perdido nos ficheiros”, isto justamente na primeira vez em que ia conhecer um estúdio de música.

Durante este tempo, a cantora já colaborou com o grupo GBM Music, Addy Buxexa, Edson dos Anjos e outros, mas manifesta o desejo de um dia trabalhar com Eva RapDiva, Nenny, Gson, Edmázia Mayembe e outros.

Com a sua música, a cantora quer passar a mensagem de “conforto amoroso, liberdade de expressão e de vida”, acrescentando o “desenvolvimento e progresso, seja qual for o assunto ou o tema a tratar”.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Sabias que com a tua contribuição podes ajudar a BANTUMEN a crescer? O nosso objetivo é criar uma narrativa de empoderamento da comunidade negra lusófona e tu podes fazer parte deste processo. Inscreve-te no Patreon e faz a tua parte! Lembra-te da filosofia Ubuntu: “eu sou porque nós somos”.

Carrego a cultura kimbundu nas veias. A minha angolanidade está presente a cada palavra proferida. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O meu mantra é "o conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, portanto, não seja recluso da ignorância".