Nilton CM

Nilton CM mostra porque merece uma “Estrela Michelin”

Há algum tempo ausente do mundo da música, Nilton CM, membro da TRX, acaba de lançar novo single com um instrumental do beatmaker norte-americano Young Swisher

No mundo da gastronomia, as estrelas Michelin são conhecidas por classificarem a importância de um restaurante, por via de uma análise minuciosa que obedece a altos standards, e foi nesse ranking de excelência que o rapper se guiou para o seu novo single.

“Estrela Michelin”, além de ser uma faixa solta que “poderá fazer parte do próximo projeto”, ainda sem título, representa a sua qualidade como rapper e a sua forma particular “de rimar e transmitir mensagem”.

O seu regresso ao estúdio não poderia não ser estrondoso e, por isso, neste single, Niltom CM marca o seu terreno com trocadilhos pungentes e que fazem jus ao título da música.

A música foi captada e composta por Nilton, o instrumental foi feito pelo norte-americano Young Swisher e a masterização e mistura ficaram a cargo do seu novo parceiro de trabalho, Gonçalo Peixoto (GP Mastering).

O videoclipe foi filmado pela Digital Motion, num cenário ao ar livre, em que aparecem alguns figurantes, modelos e um motoqueiro que exibe alguns skills com a máquina de duas rodas.

Sobre a colaboração com Prodígio, Nilton garante que a música “está pronta a ser lançada, com vídeo inclusive”. “Em breve poderei brindar os fãs com essa música, que pra mim foi uma honra trabalhar”, disse-nos.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Sabias que com a tua contribuição podes ajudar a BANTUMEN a crescer? O nosso objetivo é criar uma narrativa de empoderamento da comunidade negra lusófona e tu podes fazer parte deste processo. Inscreve-te no Patreon e faz a tua parte! Lembra-te da filosofia Ubuntu: “eu sou porque nós somos”.

nv-author-image

Bruno Dinis

Carrego a cultura kimbundu nas minhas veias. Angolanidade está presente a cada palavra proferida por mim. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, por tanto, não seja recluso da ignorância.