Vera está a travar corrida contra o tempo para vencer o cancro e tu podes ajudar

Vera Vieira tem 34 anos e foi diagnosticada com um tipo raro de cancro há cerca de seis semanas.  O cancro da mama triplo negativo é uma doença agressiva e é mais comum em relação a outros tipos de cancro da mama, em mulheres jovens e/ou afrodescendentes, segundo um estudo realizado há cerca de um ano no New England Journal of Medicine, tendo por base um ensaio clínico do NewYork-Presbyterian/Columbia’s Herbert Irving Comprehensive Cancer Center. 

Os cancros da mama triplo-negativos não expressam o recetor de estrogénio, o recetor de progesterona ou o HER2. Apesar da forma rápida como progride, poucas alternativas existem para este tipo de cancro além da quimioterapia e, mediante a precocidade do diagnóstico, uma intervenção cirúrgica. No caso de Vera, a consulta do passado dia 30 de setembro trouxe a notícia menos desejada: a dimensão e a profundidade do cancro não permitem que o tratamento seja feito em Portugal, pelo menos não através do Serviço Nacional de Saúde.

Para esta mãe e mulher de 34 anos, as hipóteses de tratamento começavam a  escassear, motivo que levou um grupo de amigos a criar um crowdfunding com o intituito de conseguir realizar o tratamento na Hufeland Klinik, Alemanha, cujos valores rondam os 40 mil euros. Contudo, e num vídeo recentemente divulgado nas redes sociais, Vera comunicou aos seus seguidores que há possibilidade de fazer o tratamento em Portugal, através da Fundação Champalimaud. A informação foi-lhe dada pelo médico de família, que cuidou também do envio do processo para a instituição.

Ainda a aguardar resposta de ambas as Instituições – Hufeland e Champalimaud – e sem certeza do valor total do tratamento, Vera fez saber, na mesma publicação, que uma vez atingida a meta, mesmo que falte dinheiro, o montante será resposto por familiares e amigos. Por outro lado, caso sobre, o valor reverterá a favor de crianças com problemas oncológicos. 

Vera, que já iniciou os tratamentos de quimioterapia, assume estar disposta a enfrentar tudo o que a doença acarreta, desde que seja encontrado um tratamento que lhe permita continuar a viver e acompanhar de perto o crescimento dos dois filhos, Lucas e Luan, com idades entre os dois e os quatro anos.

https://www.instagram.com/tv/CFj4CsMgWJT/?igshid=1ddno8nsigqw4

Apesar da fase menos boa, a “Primavera”, como nos cantou Phoenix RDC na sua mais recente música, tem encontrado junto dos familiares e amigos a força necessária para seguir em frente e ir enfrentando o cancro enquanto as respostas não surgem.

As doações para que a Vera possa realizar o seu tratamento podem ser feitas através do link: https://bit.ly/30O2lob . É também na sua página de Instgram @omeu.momento que Vera vai partilhando novidades relacionadas consigo e com o seu estado de saúde.

nv-author-image

Marisa Rodrigues

Inconformada por natureza, acredito que o sucesso é um processo de melhoria contínua. Apaixonada pelas liberdades e oportunidades que a vida tem para oferecer. Teimosa o suficiente para não desistir, inteligente o suficiente para saber quando desistir.