Com o objetivo de expandir a rede de bibliotecas no país e reabilitar o seu edifício, a Biblioteca Nacional de Moçambique (BNM) vai digitalizar o seu acervo.

João Fenhane, diretor da instituição, indica que, para a concretização do projeto, vai ser necessário recorrer a fundos e recursos externos, com a intenção de apetrechar a instituição com tecnologia de ponta, para que os recursos humanos internos possam fazer a digitalização e a gestão do acervo.

Além da implementação de uma biblioteca virtual, o emblemático edifício sito no número 1348 da avenida 25 de Setembro, em Maputo, carece de “intervenções profundas e urgentes para travar a contínua degradação”.

Sobre o aumento de bibliotecas no país, Fenhane diz que o ideal seria que existisse uma em cada distrito e que, à posteriori, se conseguisse implementar várias bibliotecas comunitárias, visto que estas são o pilar basilar da conservação e divulgação do património literário e cultural de qualquer nação.

Sabias que com a tua contribuição podes ajudar a BANTUMEN a crescer? O nosso objetivo é criar uma narrativa de empoderamento da comunidade negra lusófona e tu podes fazer parte deste processo. Inscreve-te no Patreon e faz a tua parte! Lembra-te da filosofia Ubuntu: “eu sou porque nós somos”.

Carrego a cultura kimbundu nas veias. A minha angolanidade está presente a cada palavra proferida. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O meu mantra é "o conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, portanto, não seja recluso da ignorância".