A notícia que mais despertou a atenção dos nossos leitores nos últimos sete dias foi sobre a morte do colecionador de arte e empresário Sindika Dokolo. Segue-se o novo álbum de DJ Hélio Baiano; a campanha de solidariedade de Maita Landim;

1 – Morreu Sindika Dokolo, colecionador de arte e marido de Isabel dos Santos

Várias fontes congolesas anunciam a morte inesperada de Sindika Dokolo, por afogamento, na tarde desta quinta-feira, 29 de outubro, no Dubai. Sindika Dokolo, de 48 anos, filho de Augustin Dokolo, homem de negócios e fundador do primeiro banco congolês, é reconhecido como colecionador de arte e por ter sido um forte opositor do regime de Joseph Kabila, tendo sido um dos impulsionadores do movimento “Les Congolais Debout”.

2 – Dj Hélio Baiano conecta Angola e Brasil em novo álbum

Conexões Angola & Brasil de Hélio Baiano já se encontra nas “prateleiras digitais”, e conta com a participação de mais de 25 nomes da nova geração de artistas dos dois países. O projeto foi anunciado a meio do ano e apresenta uma mistura que envolve o melhor dos ritmos angolanos e brasileiros, com influências de ritmos provenientes do sul do continente africano, como o afrodeep.

3 – Os bordados da Maita Landim querem oferecer um Natal feliz a crianças institucionalizadas

Sobretudo neste período em que tudo é incerto e a ansiedade é um estado de espírito vivido a nível global, o Natal pode ser um momento de abstração da realidade distópica desde nosso novo normal. Reforçando a necessidade de partilha e solidariedade característica da época natalícia, Maita Landim, jovem costureira que se aprimorou no bordado, está a promover uma campanha solidária com a sua marca, a Maii Shirts.

4 – “Estou a relatar, não estou a trazer o problema para a sociedade”, MAD

O drill é um estilo que não cria consenso. Considerado apologista da violência e da vida marginal de quem o professa, como aliás sempre foi o rap, o sub-género do hip hop está em voga e não parece querer sair de cena. Em Portugal, há um grupo que é um dos principais responsáveis pela sua propagação, o 283 Gang. Nele, encontramos MAD, um jovem que nunca dá a cara, visto que a sua imagem de marca é uma balaclava. Durante a conversa, MAD fala também sobre como DJ Dadda, o produtor de Pókemon, tem dado apoio à sua música, a sua perspetiva sobre a necessidade de fazer mais do que apenas drill, entre outros detalhes sobre o seu próximo EP, que vai ser lançado muito em breve.

5 – “Como artista, mulher e negra, é impossível não olhar de forma mais minuciosa para certas convenções”, Isabél Zuaa

Isabél Zuaa é atriz e performer portuguesa, está no auge da carreira e, recentemente, foi distinguida como Melhor Atriz no 48.º Festival de Gramado, no Brasil, com o filme Um Animal Amarelo, de Felipe Bragança. Um prémio que consolida uma trajetória marcada por muito esforço, dedicação e que reafirma a certeza de que trabalhar com afinco e com paixão, compensa sempre. Estivemos à conversa com a atriz, que nos deu a conhecer um pouco mais de si e do percurso que a levou até ao mais recente prémio.