O filme O Último Desejo do Vulcão, do cineasta cabo-verdiano Guenny k. Pires, foi galardoado como Melhor Curta-Metragem Narrativa, na 22ª edição do Roxbury International Film Festival 2020, e está indicado na mesma categoria no festival de Londres.

Segundo uma nota de imprensa da produtora Txan Film, esta curta narrativa sobre a ilha do Fogo é o primeiro filme cabo-verdiano a ganhar a melhor curta-metragem narrativa neste festival norte-americano, que teve lugar, online, no dia 1 de novembro.

“Muito obrigado por este prémio extraordinário. A equipa do Txan Film e eu estamos gratos. Foi uma experiência fantástica e poderosa participar no Roxbury International Film Festival 202”, escreveu o cineasta na sua página no Facebook.

A película é ainda um dos 15 filmes indicados para melhor curta-metragem narrativa da 14ª edição anual do Festival de Cinema de Movimento, que está a acontecer em Londres, Reino Unido.

É a segunda vez que o cineasta Guenny K. Pires ganha um prémio de melhor filme. Em 2010, o seu documentário-drama Contract ganhou um prémio de melhor documentário na 13ª edição anual Roxbury internacional Festival de Cinema. “Ele se tornou o primeiro cineasta africano a receber a maior distinção na Roxfilmfest”, lê-se na nota.

No dia 23, o cineasta Guenny Pires irá fazer parte do painel de perguntas e respostas deste festival.

O filme ganhou também este ano o prémio de Melhor Curta Narrativa no 11.º Vale do Silício Africano Festival de Cinema 2020.

O Último Desejo do Vulcão, um filme de 25 minutos, revela uma história baseada em factos reais, em que a jistória se concentra na relação entre o antagonista e protagonista, o Sr. Musa-Maximiano, de 105 de idade e líder espiritual da sua aldeia, e o neto Michel.

“Musa é o guardião responsável pela preservação da história e da cultura da aldeia e agora, às vésperas da celebração do seu aniversário e consciente que o seu fim está próximo, deseja passar essa importante responsabilidade para o neto Michel”, lê-se na sinopse do filme.

O filme proporciona ainda aos espectadores uma viagem inspiradora sobre a cultura e o legado do povo de Chã das Caldeiras, a vila mais atingida pela erupção vulcânica de 2014.

A primeira fase da rodagem do filme aconteceu entre finais de novembro e início de dezembro de 2018 e a segunda entre julho e agosto de 2019 em Chã das Caldeiras, ilha do Fogo, Cabo Verde.

O Último Desejo do Vulcão teve a sua primeira estreia mundial em fevereiro de 2020 no 28.º Festival PanAfrican Film Festival & Arts Festival, em Los Angeles.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Carrego a cultura kimbundu nas veias. A minha angolanidade está presente a cada palavra proferida. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O meu mantra é "o conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, portanto, não seja recluso da ignorância".