Tellas, a plataforma de streaming de origem 100% angolana, vai marcar presença na maior conferência de tecnologia da Europa, a Web Summit 2020. o evento realiza-se de 2 a 4 de dezembro em formato digital.

Sílvio Nascimento, PCA da plataforma, manifestou a sua satisfação através de uma publicação feita no Instagram, culminando com um anúncio adicional sobre o atual estado da plataforma.

“Visionários e investidores de todo mundo terão agora a oportunidade de olharem para o mercado cinematográfico angolano como potencial alvo de investimento e fazer esta indústria emergente (em Angola) atingir o nível que se pretende”, escreveu o ator e produtor.

Segundo Silvio Nascimento, Tellas está atualmente em fase de restruturação, para que “nos próximos tempos os seus serviços tenham maior abrangência e satisfação nos interesses dos produtores nacionais e da zona PALOP, bem como a mudança de imagem para que se dê a dignidade de que ainda necessitam por força das inúmeras insuficiências no mercado”.

Silvio é ator e produtor e há um ano deu um novo passo na sua carreira de empresário, assumindo o cargo de Presidente do Conselho de Administração (PCA) da plataforma de vídeo em streaming, Tellas, substituindo o co-fundador Júlio Chilela.

Para aceder à plataforma é necessário uma subscrição e nela podemos encontrar uma variedade ilimitada de conteúdos em português como filmes, séries, podcasts, curtas-metragens, documentários e stand-up-comedy e alguns produzidos exclusivamente para o Tellas.

A Web Summit, que desde 2016 passou a ser realizada em solo português, este ano irá ser realizada em formato digital, devido à pandemia do coronavírus.

O evento atrai cerca de 70 mil participantes todos os ano e para o formato digital a conferência terá a capacidade de 100 mil participantes, juntando-se cerca de 800 palestrantes, entre os quais Eric Yuan, presidente executivo da Zoom, e o ator Chris Evans, de “Capitão América”.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Carrego a cultura kimbundu nas veias. A minha angolanidade está presente a cada palavra proferida. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O meu mantra é "o conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, portanto, não seja recluso da ignorância".