Deezy lançou há dias uma nova música, que nos revela o seu lado rapper em bruto e revoltado com a falta de justiça social no seio da comunidade negra. A música surge em antevisão do seu próximo projeto, previsto para sair já em 2021.

A propósito desse lançamento, aproveitámos para gravar um podcast com o artista. A conversa com Eddie Pipocas surgiu de forma natural e tocou em vários pontos que fomentam a curiosidade dos seguidores de Deezy nas redes sociais.

O seu próximo álbum vai apresentar-nos um Deezy mais street game e menos cantor. Até porque, nas suas palavras, é um rapper que canta e não um cantor de rnb que faz rap. “Crime Scene” é o primeiro single desse projeto.

Sobre as motivações que o levaram a sair da DOPE Muzik, Deezy acabou por esvaziar o coração e explicar com alguns detalhes o que aconteceu. Há uma frase que retemos sobre o seu atual estado de espírito: “Só tenho gratidão e respeito no coração”.

“Não estou chateado mas não está tudo bem”, explicou. “Eles fizeram tanto por nós e houve uma altura em que começamos a relaxar (…), a partir do momento em que começas a relaxar, tu vais com o vento.” 

Deezy acrescentou que houve uma altura em que os Dope Boyz estavam a remar contra a maré e que isso acabou por causar um afastamento natural pela Força Suprema. “Nós próprios começámos a criar um meio tóxico”, sublinha o rapper.

Com esse afastamento, Deezy revelou que ainda passou por uma fase depressiva, que se acentuou também por causa da pandemia. Contudo, agora, o foco é o seu trabalho e o que tem para oferecer ao público.

“Houve um dia em que acordei, comecei a deixar de tchilar e passei só a pensar em música. Houve uma altura em que acordava só para marcar datas. Estava a ficar maulco. Só pensava: “tenho mesmo que pegar na minha vida e fazer alguma coisa”, disse.

Assiste à conversa na íntegra através das diferentes plataformas de podcast ou vê o vídeo que disponibilizamos abaixo.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.