Felishia é o nome que precisas ter na tua playlist. Trata-se de uma artista nascida no Barreiro, em Portugal mas que tem as suas raízes bem fixas em Angola, a terra que viu nascer os seus pais.

Em criança, Felicidade Ferreira era tímida mas carregava dentro de si sonhos e um espírito aventureiro. Aos seis anos, mudou-se para Cascais para viver com a família mas nem tudo foi fácil devido à separação dos pais.

Agora com 23 anos, além da maturidade, Felishia caracteriza-se como uma rapariga sonhadora, ambiciosa e que tem a plena consciência daquilo que quer dentro da música e que irá fazer de tudo para lá chegar.

O seu nome artístico é fruto de uma brincadeira com um amigo que um dia a chamou de “Felishia” ao acaso e acabou por ficar. “Sempre quis um nome que me pudesse facilitar internacionalmente. Eu adoro-o”, disse a cantora.

Para apalpar terreno, começou por fazer vídeos a cantar para a Internet. Por sentir o feedback positivo diretamente das pessoas através dos likes, comentários e partilhas, Felishia acabou por decidir “cair” no mundo da música profissional.

Agenciada pela Stizo Music, a artista quer garantir que nas suas músicas passa sempre uma mensagem de amor próprio.

“Amor próprio é algo que tive que trabalhar em mim e ainda trabalho e sei que existem muitas meninas e meninos também que passam por isso e eu quero ser uma ajuda nesse processo e a música é um remédio bastante bom”, exprimiu Felishia.

A sua primeira música tem o título de “Eu Te Amei” e foi escrita com a ajuda de Edgar Domingos. “Foi algo de momento que aconteceu em estúdio. Naquela altura não estava a passar por aquilo, mas é uma música e um tema que eu sabia que poderia tocar as pessoas e tocou”, relembrou a cantora.

Tempos depois surgiu “Tão Simples Assim” que “girou” por todas as redes sociais e despertou mais a atenção do público. Lançado há seis meses, a música tem mais de um milhão de visualizações no YouTube.

O último trabalho da cantora é “Bad Girl”. A música tem ganhado relevância no mercado e a história por de trás é importante para Felishia por representar o fim de uma má fase que passou, “um relacionamento que não deu certo”.

“Bad Girl” tem atitude e é empoderador. Com vontade de se libertar através da música, Felishia contou que o processo de criação e gravação foi fácil porque “foi tudo muito sentido” e por ter “vindo do coração”.

O videoclipe foi gravado pela 99ProblemzTV. A música tem a produção de Teo No Beat, letra de Felishia e de Edgar Domingos.

“O vídeo foi super fácil, algo que nem eu estava à espera porque sou um pouco tímida, mas saiu tudo muito natural e muito bem. Estava com a atitude certa no momento certo e saiu como eu queria”.

Sobre ter corações partidos, Felishia aconselha que “nunca nos devemos culpabilizar pelos atos alheios”.

“Se amámos e demos tudo o que podíamos dar, só temos de sair da situação com a consciência limpa. Um coração partido custa e dói muito. Mais vale um coração partido por uns meses do que um amor de mentira por uns anos”, disse a cantora.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Carrego a cultura kimbundu nas veias. A minha angolanidade está presente a cada palavra proferida. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O meu mantra é "o conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, portanto, não seja recluso da ignorância".