O filme O Fim do Mundo, do realizador luso-suíço Basil da Cunha, venceu o Grande Prémio do festival Caminhos do Cinema Português, em Coimbra. A notícia foi avançada por fontes oficiais da organização.

“Um tempo, um imaginário e um elenco generoso permitiram a construção de um universo emocionalmente duro, mas que nos acompanha numa reflexão muito depois de o filme ter terminado”, afirmou o júri da secção principal do festival, sobre O Fim do Mundo, sustentando a decisão tomada.

Basil da Cunha venceu também o prémio D. Quijote do festival, da Federação Internacional de Cineclubes, com o júri a salientar que a longa-metragem revela “um trabalho consistente, expresso pela empatia na relação com atores não-profissionais que se traduz em desempenhos notáveis”.

Recorde-se que O Fim do Mundo representa a segunda longa-metragem de Basil da Cunha, uma produção que conta a história de um jovem que regressa ao bairro que o viu nascer e onde tenta reintegrar-se, depois de anos passados numa casa de correcção. O filme já tinha sido merecedor da atenção do público e da crítica, tendo sido seleccionado para o festival de Locarno, em 2019, e recebido o Prémio de Melhor Longa-metragem Portuguesa no festival IndieLisboa, no passado mês de Setembro, onde também foi distinguido com o Prémio Árvore da Vida da Pastoral de Cultura.

A 26.ª edição do festival Caminhos do Cinema Português contou com quase 150 filmes portugueses a participar nas secções competitivas.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Inconformada por natureza, acredito que o sucesso é um processo de melhoria contínua. Apaixonada pelas liberdades e oportunidades que a vida tem para oferecer. Teimosa o suficiente para não desistir, inteligente o suficiente para saber quando desistir.
[Fancy_Facebook_Comments]