França | ©Alice Triquet

Covid-19: França acelera pedidos de nacionalidade a profissionais essenciais

Profissionais da saúde, de limpeza e trabalhadores de supermercados, entre outros, vão ver os seus pedidos de nacionalidade francesa serem acelerados, conforme convocação feita pelo Ministério do Interior daquele país.

Desde setembro, quando a iniciativa foi anunciada, 74 pessoas receberam passaporte francês e outras 693 encontram-se na fase final do processo. Um total de 2.890 pessoas inscreveram-se até agora, divulgou a BBC.

A França está entre os dez países mais afetados por infecções por Covid-19, com mais de 2,5 milhões de casos confirmados e perto de 62 mil mortes.

Normalmente, para os candidatos serem aprovados, têm de residir em França durante cinco anos, com um rendimento estável e terem demonstrado facilidade de integração na sociedade francesa.

Ainda assim, o governo disse que os trabalhadores da linha da frente da Covid-19 têm de viver em França há pelo menos dois anos para serem elegíveis para a cidadania em reconhecimento dos seus “excelentes serviços prestados”.

Em 2017, a população imigrante em França era de 6,4 milhões, incluindo um número significativo proveniente das ex-colónias, maioritariamente do norte e oeste de África, mas tornar-se cidadão pode ser um processo lento e tenso. O número de naturalizados está a diminuir, sendo 10% menos em 2019 do que em 2018.

De recordar que em 2018, o maliano Mamoudou Gassama, apelidado de homem-aranha, obteve a cidadania francesa depois de resgatar um menino pendurado numa varanda de um prédio em Paris.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Podes sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN através do email redacao@bantumen.com.

nv-author-image

Mauro Aghuas

Pai de 2| Linux entusiasta| Fã de Cazuza | amante da cultura Hip-Hop e apaixonado por festivais de Rock em Angola