Nelson Freitas e Mr Eazi têm algo para dizer em novo single

O que acontece quando juntamos Cabo Verde e Nigéria numa só música? Uma bomba cultural dançante. Que é isso mesmo que Nelson Freitas e Mr Eazi, trazem nesta sexta-feira para todos.

Depois dos hitsDpos d’ Quarentena” e “Plena“, com Julinho KSD, e que já contam com mais de nove milhões de visualizações no YouTube, Nelson Freitas dá-nos agora “Tellin Me Something”, com a colaboração do cantor e compositor nigeriano, Oluwatosin Ajibade, mais conhecido como Mr Eazi.

Num afrobeat vibrante e ao mesmo tempo suave, ambos fazem-nos viajar através das paisagens do deserto do Dubai que faz parte do Deserto Arábico, em busca de novas experiências.

A música é uma espécie de confirmação do estatuto que a musa inspiracional dos cantores carrega. Este single é apenas mais uma prova que o facto de estarmos mais tempo “fechados” devido à pandemia, faz com que a criatividade seja maior, Nelson Freitas é exemplo disso. O mesmo já garantiu na redes sociais que está a preparar novo álbum.

Tecnicamente o vídeo é composto pela BlueBlood Music na produção e por Rod Taumata que fez as filmagens áreas. A música tem a produção de Felino Ramos pela Pé Na Boca Produções e tem letra de Mr. Eazi com a colaboração de Nelson Freitas.

Não é a primeira vez que Mr. Eazi colabora com cantores PALOP. O autor de “Leg Over” já cantou com C4 Pedro na música de Dj Neptune, intitulada “Mia Mia”, lançada em 2017.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Podes sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN através do email redacao@bantumen.com.

BANTULOJA
nv-author-image

Equipa BANTUMEN

A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.