“Ifarada” é o primeiro álbum dos Homeboyz

Homeboyz

Depois de quase dez anos a lançar singles que se tornaram hits em Angola, os Homeboyz acabam finalmente de apresentar o título do primeiro álbum, Ifarada. O projeto será lançado no dia 5 de março nas plataformas de streaming e promete surpreender os ouvintes.

Ifarada é um álbum de afro-house que carrega uma produção transversal aos sub-géneros do estilo, mantendo a sua fidelidade às raízes africanas. Com 12 faixas musicais, o álbum tem o selo da Kazukuta Records e conta com a participação de Rita, Izha Vibes, Sarah MK, Ozana, os sul africanos Black Motion, DJEFF e Kyaku Kyadaff.

O artwork do álbum tem a mão de Marques Digital, a agência criativa Masterpiece Production e a fotografia de Mauro Sérgio.

Ifarada é uma palavra em iorubá e recebe o significado de perseverança. Fazendo jus à essência da palavra, o álbum reflete a determinação que existiu durante o processo de criação da obra, emanando maturidade, consistência e a perseverança, que o grupo foi ganhando durante as suas experiências vividas em diferentes continentes, que acabaram também por influenciar a sua sonoridade.

“A produção minuciosa do álbum acaba por receber também destaque, pois irá proporcionar aos amantes do afro house music uma viagem em modo de celebração”, podemos ler no comunicado enviado à redação.

Os Homeboyz já fazem música há vários anos. O primeiro “benga” da dupla, “Matimba”, lançado em 2013, foi o primeiro destaque. Além deste, a dupla tem inúmeros hits como “Come With Me (Wolololo)”, “Reborn” com DJEFF, o guitar mix de African Central Soul, “Matumba”, “Panic” e outros.

No ano passado, os gémeos lançaram o “Ven Pa Ka” para promover o álbum Ifarada. A música foi recebida de braços abertos e hoje conta com mais de dois milhões de streams e também com um rework da dupla sul-africana Black Motion.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Podes sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN através do email redacao@bantumen.com.

BANTULOJA
nv-author-image

Bruno Dinis

Carrego a cultura kimbundu nas minhas veias. Angolanidade está presente a cada palavra proferida por mim. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, por tanto, não seja recluso da ignorância.