Vinicius Terra | DR

“Meu Bairro, Minha Língua” une vozes da lusofonia para descolonizar o português

O Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, no Brasil, foi reinaugurado no início deste mês, depois de quase seis anos fechado após um incêndio. Para assinalar a data e o evento, Vinicius Terra aliou-se a várias vozes da lusofonia, incluindo Dino d’Santiago, para lançar o projeto “Meu Bairro, Minha Língua”, com um videoclipe e uma websérie.

De acordo com uma entrevista do músico ao Jornal É@gora, o projeto musical pretende “aproximar os distantes que pensam novas formas de usar a língua como conectora de bons sentimentos; mesmo que esses distantes estejam em outra ponta de oceano; do outro lado do Atlântico. “Meu Bairro, Minha Língua (…)” dá-nos, por intermédio da história de cada artista (suas cores, vozes, nações e origens), a oportunidade de mostrar uma língua democrática, descentralizada, descolonizada e cada vez mais alinhada ao nosso tempo”.

Elza Soares, Linn da Quebrada, Sara Correia, Dino d’Santiago, Gabriel Marinho, bem como a vocalista Patrícia Relvas e o guitarrista Roberto Afonso do Duo Lavoisier, e ainda o músico e produtor Tayob Juskow, originário de uma família miscigenada, que cruza sangue brasileiro, indiano, moçambicano e polaco, são os artistas que deram vida à iniciativa.

“O grande objetivo é a gente começar a ter um olhar para a língua portuguesa sem um olhar eurocêntrico. É preciso descolonizar”, até porque “a língua portuguesa é muito moderna. Ela aceita muito de outros idiomas, apesar destas todas reservas e das questões de opressão na História das colonizações. É uma língua que aceita a integração das demais” variantes do português, aliás, “aqui no Brasil a gente usa idiomas dos (povos) originais da terra, a que os europeus chamam de indígenas”, explicou Vinicius Terra à mesma publicação.

Disponibilizada semanalmente, com oito episódios, a websérie pode ser visualizada gratuitamente através do YouTube.

De assinalar que, apesar de ter sido reinaugurado, o Museu da Língua Portuguesa mantém as suas portas fechadas, mas pode ser visitado de forma virtual, através do site oficial da instituição.

nv-author-image

Equipa BANTUMEN

A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.