Foto: Mji

Videoclipe póstumo assinala um ano da morte de Mota Jr

David Mota, conhecido como Mota Jr, foi brutalmente assassinado há um ano. A data foi simbolicamente assinalada com um novo videoclipe no seu canal de YouTube.

Numa homenagem póstuma, a música “Saudades”, de 2018, voltou a ganhar vida na plataforma de streaming, através da publicação do respetivo tratamento visual. A música faz parte da mixtape Street Nha Passaport e conta com um beat de Mini D. O vídeo foi filmado e editado por Mji Ssp.

Davi Mota desapareceu à porta de casa, no dia 14 de março de 2020, depois de ter-se encontrado com uma rapariga. Chegados ao prédio onde o artista morava, de acordo com o despacho de acusação, depararam-se com Edi Barreiros, João Luizo e Fábio Martins, que se encontravam escondidos.

O rapper foi violentamente agredido no local e tendo sido depois transportado para uma zona de mato em Sesimbra. Só em maio, praticamente dois meses depois, o corpo foi encontrado, já em elevado estado de decomposição.

Edi Barreiros, João Luizo, Fábio Martins respondem por homicídio qualificado, sequestro, roubo e furto. Catarina Sanches, a rapariga que atraiu o músico de 28 anos à cilada mortal, foi indiciada por roubo.

Os artigos subtraídos a Mota Jr. foram vendidos numa loja de ouro no Barreiro, a 15 de março, seis horas depois de o corpo do rapper ter sido abandonado em Sesimbra. Pediam 2.500 euros pelos bens, mas a loja ofereceu apenas 1.600.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Podes sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN através do email redacao@bantumen.com.

TRABALHO DE PRETO
nv-author-image

Equipa BANTUMEN

A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.