Ndaka Yo Wiñi

Ndaka Yo Wiñi leva Angola ao Afro Urban Fest em Montreal

Ndaka Yo Wiñi, uma das maiores vozes do afro jazz de raiz angolana, vai atuar no Afro Urban Fest, um festival que celebra a arte e a cultura dos afro-descendentes na diáspora, a decorrer de 9 a 11 de abril no Centro de Artes da Casa do Haiti, no Montreal (Canadá).

Ndaka vai levar consigo a criatividade e musicalidade que remete à ancestralidade cultural angolana, em particular, e africana, no geral. Além do artista, estarão presentes no evento Malika Tirolien, cantora de Guadalupe, e o cantor canadense Waahli.

A morar nos Estados Unidos há mais de um ano, Ndaka, em entrevista ao Jornal de Angola, disse que foi bem recebido no país e que, a partir dali, pretende conquistar o mercado musical internacional. Uma das suas principais barreiras tem sido a pandemia e as suas restrições que resultaram na falta de oportunidades para atuar ao vivo. “Os artistas sentem esse período como um cerco. E criador nenhum se compadece com cercos. Esta pandemia acaba por tirar a liberdade de fazer quase tudo. Mais uma vez a humanidade vive um momento privilegiado para reflectir”, citou o jornal.

Com dez anos de carreira, Ndaka Yo Wiñi já teve a oportunidade de fazer parte de vários eventos, recebendo destaque as suas atuações na Expo Milão, em Itália, e na 20ª edição do Cape Town International Jazz Festival, na África do Sul, onde partilhou o palco com vários nomes reconhecidos pela comunidade artística internacional, como Richard Bona.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Podes sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN através do email redacao@bantumen.com.

nv-author-image

Bruno Dinis

Carrego a cultura kimbundu nas minhas veias. Angolanidade está presente a cada palavra proferida por mim. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, por tanto, não seja recluso da ignorância.