Primeiro escritório do Twitter anunciado em África

Segundo o Twitter, num artigo publicado no seu blog oficial, a rede social vai ter o seu primeiro escritório no continente africano. O objetivo é tornar as experiências mais “relevantes e confortáveis” para os utilizadores em África, servindo de um canal de diálogo público para facilitar a participação de todos. O Gana foi o país escolhido para a implementação deste primeiro escritório.

A diretora de Marketing Global, Uche Adegbite, comentou sobre a chegada da empresa à África através do seu perfil oficial na rede social.

“O Gana nos trará uma nova perspetiva sobre como estamos a construir e projetar os nossos serviços”, explicou Uche.

Kayvon Beykpour, líder de consumo e produção do Twitter, reiterou que o contato com profissionais do Gana também faz parte da lista de objetivos da empresa.

“Construir equipas locais em regiões-chave ajuda-nos a fazer isso, explorando culturas únicas e talentos excecionais”, analisa.

O mesmo comunicado explica que o Gana foi escolhido por ser “campeão da democracia”, um defensor da liberdade de expressão, liberdade online e da Internet aberta, causas que a rede social também defende.

E além disso, o facto do país passar a ser sede do espaço de negociações do Secretariado da Área de Livre Comércio de África, também ajudou a dirigir a escolha para o Gana.

O escritório irá estabelecer parceria com a Amref Health Africa do Quénia, Mentally Aware Nigeria Initiative (MANI) da Nigéria e a Afrochella e The HackLab Foundation do Gana.

O Twitter também explicou os seus compromissos ao estabelecer-se na região africana, deixando aberta a vontade de criar ligações diretas com o público de forma a resolver paradigmas. “Como parte do nosso compromisso de longo prazo com a região, continuaremos a explorar maneiras atraentes de usar o poder positivo do Twitter para fortalecer as nossas comunidades através do engajamento dos funcionários, ativação da plataforma e doações corporativas”, disse a empresa em comunicado.

“Ainda temos muito que aprender, mas estamos ansiosos para ouvir, aprender e envolver. Conversar em público é essencial para resolver problemas, construir ideias partilhadas e impulsionar todos nós juntos”, acrescentou.

O Twitter pretende também investir no crescimento dos colaboradores recentes e fortalecer as comunidades locais. Nesta fase de pandemia, as contratações e realizações de trabalhos serão feitos de forma remota, juntando equipas de design, engenharia, comunicação e marketing, virados apenas para moradores do país.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Podes sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN através do email redacao@bantumen.com.

nv-author-image

Bruno Dinis

Carrego a cultura kimbundu nas minhas veias. Angolanidade está presente a cada palavra proferida por mim. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, por tanto, não seja recluso da ignorância.