Yeezy batem Nike Air Jordan 1 e são os ténis mais caros da história

O protótipo das Nike Air Yeezy de Kanye foram vendidos para a Rares através do leilão realizado pela Sotheby’s, em Nova Iorque, batendo todos os recordes. O modelo desenvolvido por Kanye West e Mark Smith – na altura em que o rapper ainda tinha um acordo com a Nike, em 2008 – foi vendido por 1.8 milhões de dólares.

Usados nos Grammys de 2008 pelo rapper, os sneakers ultrapassaram largamente o valor estimado par este leilão, que estava fixado em um milhão de dólares, estabelecendo-se assim como os sapatos mais caros da história.

As Nike Air Yeezy de tamanho 46 foram compradas pela Rares, plataforma da Internet para investimento em calçados raros. Os seus utilizadores podem comprar ações de um par de sapatos de maneira semelhante à forma como os investidores compram ações de uma empresa.

“O nosso objetivo ao comprar um sapato tão icónico é aumentar a acessibilidade e capacitar as comunidades que criaram a cultura dos sneakers com as ferramentas para ganhar liberdade financeira por meio da Rares”, disse Sapp.

Antes do leilão, os ténis foram vendidos por um colecionador, Ryan Chang, numa venda privada, o que significa que nem o comprador nem o preço de venda final podem ser divulgados, a menos que o próprio comprador se apresente.

“O nosso objetivo ao comprar um sapato tão icónico é aumentar a acessibilidade e capacitar as comunidades que criaram a cultura dos sneakers com as ferramentas para ganharem liberdade financeira através da Rares”, disse Sapp.

De acordo com a Sotheby’s, é a primeira vez que um par de ténis registra a marca de 1 milhão de dólares, garantindo também que este modelo contribuíram para que Ye entre para a restrita lista de bilionários negros nos Estados Unidos da América e também se torne num dos pilares importantes da cultura urbana e streetwear.

A Nike Air Yeezy de Kanye bateram o recorde dos Nike Air Jordan 1, ténis assinado e usado pelo lendário basquetebolista Michael Jordan. Os ténis foram vendidos em maio de 2020 por 560 mil dólares.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Podes sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN através do email redacao@bantumen.com.

TRABALHO DE PRETO
nv-author-image

Bruno Dinis

Carrego a cultura kimbundu nas minhas veias. Angolanidade está presente a cada palavra proferida por mim. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, por tanto, não seja recluso da ignorância.