Estas são seis músicas que homenageiam a cidade de Luanda

Angola é um dos PALOP que mais sucessos acumula na indústria da música lusófona – sem incluir o gigantesco mercado brasileiro. Entre esses sucessos, vários cantam sobre a cidade de Luanda. Esta não é uma lista sobre as melhores músicas, apenas uma pequena amostra de canções que prestam tributo a esta capital vibrante, que é um ponto de encontro de todas as matizes e manifestações étnico-linguísticas, religiosas, artísticas, musicais, gastronómicas e folclóricas angolanas. 

“É Luanda” – André Mingas

Quem nunca matou as saudades da banda com esse clássico angolano? Na voz de André Mingas, “É Luanda” é uma declaração de amor do cantor, que fala sobre as belezas e principalmente, o ambiente que se vive dentro de Luanda. A música faz parte do álbum É Luanda, lançado em 2011 e que contém outros clássicos da música popular angolana, como “Tons de Azul” e “Minha Doce Mulher”.

André Rodrigues Mingas Júnior foi um cantor angolano que lançou uma série de sucessos musicais que até hoje servem de base para as atuais gerações, que se inspiram nas suas músicas para criar novas sonoridades ancoradas na mestria do artista.

Com a sua suavidade no canto e a sua composição poética, o cantor foi conquistando gerações, acabando por ser considerado como um dos maiores artistas da “geração de ouro” da música feita em Angola

Mingas faleceu em 2011, quando tinha 61 anos de idade.

“Luanda Serena” – Yola Araújo

“Luanda Serena” foi lançada em 2001, um ano antes do acordo de paz de uma guerra que durou mais de duas décadas. É uma composição poética de Euclides da Lomba e Jorge do Rosário, que fala sobre uma Luanda “altiva” e “risonha p’ro mar” e com um Carnaval sem igual.

A música é mais um dos sucessos da cantora Yola Araújo e faz parte do álbum Sensual, ao lado do single de sucesso “I Just Wanna Love You”.

“Eu vi Luanda” – Matias Damásio

“Eu vi Luanda” é um registro que reflete a vida de muitos angolanos. A música retrata a história de um personagem que embarca para Luanda em busca de melhores condições de vida e acaba por encantar-se pela beleza e energia boa e festeira que a capital oferece, mas que, por algum motivo, decide partir para longe com o intuito de “ver se a vida andar”.

Matias Damásio cantou “Eu vi Luanda”, fazendo uma nova versão de um dos cantores mais importantes da história de Angola, Felipe Mukenga. A nova versão foi lançada em 2013 e faz parte do projeto Pikante Vol.5 do DJ Dias Rodrigues.

“Luanda” – Yola Semedo

“Luanda” de Yola Semedo é um das músicas da cantora que mais tem sido ouvida nos últimos anos.

“Lulu”, é o nome carinhoso com que Yola Semedo decidiu apelidar a cidade. Ocupando a nona posição das 30 músicas que compõem o álbum Sem Medo, lançado em 2018, nesta faixa a cantora declara-se à sua “Lulu”.

“Fogueira Doce” – Mateus Aleluia

“Fogueira Doce” é um fragmento do álbum homónimo do veterano cantor e compositor baiano Mateus Aleluia, lançado em 2017.

A música reúne um conjunto de experiências vividas pelo cantor na altura em que viveu na capital de Angola por 19 anos, com uma composição cheia de figuras de estilo, com base no afro-barroco, um conceito que Aleluia criou e defende.

“‘Fogueira Doce’ veio de uma visão que eu tive ao nascer do sol em Luanda. Era madrugada, um tempo frio, e quando eu vi aquele sol chegando naquela manhã, parecia um ovo surgindo de uma casca dura. No final do dia, o fenômeno contrário: a gema voltando para sua casca. Isso me marcou muito, o disco é o resumo dessas sensações que tive por ali”, explicou Mateus em entrevista ao site Metrópoles.

Mateus Aleluia é um dos nomes sonantes da cultura afro-brasileira e do candomblé. Nascido em Cachoeira, na Bahia, Aleluia é o único integrante vivo d’ Os Tincoãs, um trio brasileiro da década de 60 e 70, autores das músicas clássicas “Deixa a gira girar” e “Cordeiro de Nanã”.

“Kaluanda” – Duc feat. Laton

“Kaluanda” é o single que reúne dois kaluandas, Duc e Laton. Na música, Duc convidou Laton Cordeiro para falar sobre a terra os viu nascer.

Na faixa, os artistas dão-nos uma visão de tudo o que acontece dentro da cidade, ressaltando as brincadeiras de criança, às festas que aquecem a capital, lembrando que, apesar dos problemas, o povo permanece de pé e com alegria.

A música foi lançada com vídeo oficial em janeiro do ano passado, na véspera do 444.º aniversário da cidade, e foi filmado nas mais variadas artérias luandenses.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Podes sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN através do email redacao@bantumen.com.

BANTULOJA
nv-author-image

Bruno Dinis

Carrego a cultura kimbundu nas minhas veias. Angolanidade está presente a cada palavra proferida por mim. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, por tanto, não seja recluso da ignorância.