Calema, Soraia Ramos, Pérola e Manecas unem os PALOP em “Kua Buaru”

Calema, Soraia, Pérola e Manecas Costa reuniram sinergias e talento parra cantar “Kua Buaru”, que ganha um sabor especial neste mês em que se celebra África. A música já se encontra nas plataformas de streaming e o videoclipe está disponível no YouTube.

Os anos passam, mas a história repete-se vezes sem conta, nos momentos mais difíceis da humanidade os povos unem-se para superar juntos os desafios comuns.

UNICEF uniu forças à Klasszik através dos seus embaixadores em São Tomé e Príncipe, os Calema, para que em conjunto com Pérola, Soraia Ramos e Manecas Costa, se pudesse levar uma coisa boa (“Kua Buaru”) para os seus povos.

O tema é um convite para a celebração das nossas pequenas vitórias, da convicção que certamente os dias melhores já estão a caminho e que temos como fazer com que estes cheguem mais rápido.

Ao ouvir “Kua Buaru” torna-se quase impossível não arrepiar com a forte carga emocional que a música e as vozes de Calema, Soraia, Pérola e Manecas transmitem. Além de ser uma união de nomes fortes da música africana em português, este pode ser um hino à união dos PALOP que partilham muito mais do que uma língua oficial.

O videoclipe da música transporta-nos para o ano de 2089, 69 anos depois do início da pandemia de Covid-19. Num mundo muito diferente daquele que conhecemos hoje, duas crianças encontram um baú tecidos de cores e padrões tipicamente africanos e uma fotografia onde podemos ver essa união entre os PALOP.

“Ku Buaru” tem a autoria de António e Fradique Ferreira, Manecas Costa, Nelson Heleno, Pérola e Soraia Ramos, mast e mix de Bruno Zorro e foi captada nos estúdios Klasszik. Quanto ao clipe, tem a realização de Nellson Klasszik e edição de Jihad Kawaji e Miguel Norte.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Podes sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN através do email redacao@bantumen.com.

BANTULOJA
nv-author-image

Bruno Dinis

Carrego a cultura kimbundu nas minhas veias. Angolanidade está presente a cada palavra proferida por mim. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, por tanto, não seja recluso da ignorância.