Yola Semedo

Yola Semedo canta sobre amor em “Maldita Distância”

O vídeo da nova kizomba de Yola Semedo foi gravado nas artérias da cidade de Luanda. “Maldita Distância” já está disponível em todas plataformas de streaming e o vídeo no canal oficial do Youtube da cantora.

Com o seu timbre vocal grave e inconfundível, em “Maldita Distância”, a cantora angolana falou sobre a importância de ser simples e acima de tudo, a necessidade de demostrar constantemente o amor em ações com o próximo.

Yola cantou também que ter sentimento, comprometimento e empatia pelos outros, é o suficiente para se viver em sociedade, e que a existência da tal “maldita distância” só nos torna menos unidos e com menos ligações afetivas.

“Um dia tipo nos sonhos estaremos todos juntos, e vamos perceber que o amor é a coisa mais bonita no mundo”, pode-se ouvir na música.

O videoclipe também complementa o que a cantora diz em “Maldita Distância”. Como protagonista, um jovem angolano que trabalha na baixa de Luanda como engraxador começa o seu dia animado, e enquanto fazia a sua caminhada, mostrava os seus valores morais e cívicos, até chegar ao seu destino.

A kizomba interpretada por Yola Semedo tem a composição musical e letra de Punidor, artista angolano e autor de vários sucessos como “Chega mais perto”, que tem a participação de Tito Paris.

O videoclipe tem as lentes da Free Dation e uma produção executiva de Carlos Dias.

Recentemente, Yola lançou “Minha Sorte”, música que tem também a letra de Punidor, guitarra de Konstantino e arranjos de Detergente.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Podes sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN através do email redacao@bantumen.com.

BANTULOJA
nv-author-image

Bruno Dinis

Carrego a cultura kimbundu nas minhas veias. Angolanidade está presente a cada palavra proferida por mim. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, por tanto, não seja recluso da ignorância.