Live Audio Rooms

Live Audio Rooms: Facebook lançou o seu próprio Clubhouse

Após vários meses de testes, o Facebook lançou finalmente as suas salas de áudio ao vivo, por enquanto apenas disponível nos Estados Unidos. Disponível para iOS e Android, o novo recurso é claro inspirado no Clubhouse e já tinha sido apresentado há várias semanas.

Fiji Simo, responsável pelo aplicativo do Facebook, emitiu um comunicado sobre o assunto. Live Audio Rooms é como tudo o que já se faz na área. Os utilizadores podem descobrir, ouvir e participar de conversas ao vivo com figuras públicas e anónimas sobre tópicos do seu interesse. As salas podem receber até 50 pessoas e não há limite para o número de ouvintes.

As pequenas peculiaridades desta versão são a presença de uma seção para apoiantes, ou seja, aqueles que enviam “estrelas” (pagas) para mostrar o seu apoio, e a possibilidade de realizar uma campanha de doações.

A rede social também divulga que podcasts criados por personalidades vão estar disponíveis no aplicativo numa segunda etapa.

Ao contrário do Spotify, que lançou um aplicativo independente chamado Greenroom, o Facebook optou por integrar essas salas de áudio no seu próprio aplicativo, o que acaba por torná-lo confuso para os usuários devido ao sobrecarregamento de opções. O Twitter, por exemplo, com Spaces, preferiu integrar estes espaços de áudio de forma discreta e eficiente, misturando chats de voz com os Fleets.

Até ao momento, ainda não se sabe quando a ferramenta estará disponível para o resto do mundo.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Podes sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN através do email redacao@bantumen.com.

TRABALHO DE PRETO
nv-author-image

Equipa BANTUMEN

A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.