Troy Pina | DR
Troy Pina | ©DR

Com a maior comitiva de sempre, estes são os 6 atletas de Cabo Verde nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Os Jogos Olímpicos de Tóquio, que começam já no próximo dia 23 de julho, vão contar com a participação de seis atletas cabo-verdianos, a maior comitiva de sempre do arquipélago na competição. Sandrine Billiet, Jordin Andrade, Márcia Lopes, David Pina, Troy Pina e Jayla Pina vão vestir as cores de Cabo Verde e tentar levar para casa o maior número de medalhas possível.

“Em tempo atípico de pandemia, Cabo Verde tem sofrido muito com o adiamento de provas qualificativas e mudanças nas regras de qualificação”, de acordo com o Comité Olímpico do país, mas mesmo assim, foi possível bater o recorde do número de participações naquele que é um dos maiores eventos desportivos e culturais do mundo.

Esta edição dos jogos Olímpicos deveria ter acontecido em 2020 mas, devido à pandemia de coronavirus, a competição teve de ser adiada para 2021, de 23 de julho a 8 de agosto. Dos PALOP, além de Cabo Verde, Angola também vai estar representada em Tóquio, nas competições de vela com Matias Montinho e Paixão Afonso, pela seleção de andebol feminino, pela judoca Diassonema Neide, campeã africana em 2019, e pelos nadadores Catarina Sousa e Salvador Gordo.

De salientar que a competição ficou ainda manchada pela polémica proibição dos atletas protestarem pela igualdade racial no pódio, uma decisão claramente contra o movimento Black Lives Matter. A medida surge depois de o Comité Olímpico Internacional ter inquirido vários atletas [cuja maioria é não negra], e mais de dois terços não consideram apropriado protestar durante a competição.

Márcia Lopes

Mária Lopes | ©Motion Shots

Primeira atleta cabo-verdiana a garantir lugar em Tóquio (por via de wild card do Comité Olímpico Internacional), Márcia é atleta de ginástica rítmica e uma das mais cotadas em África, segundo a Federação Internacional de Ginástica. Márcia é Campeã Nacional Sénior em título (2019) e Medalha de Ouro nas Canárias (2018).

Sandrine Billiet

Sandrine Billet | ©Judo Team Cabo Verde

Sandrine é uma judoca belga de nacionalidade cabo-verdiana, medalha de prata no Campeonato Africano de Sénior, no passado mês de maio em Dakar, no Senegal, e que participou recentemente no Campeonato do Mundo da modalidade, conseguindo pontos valiosos para a sua qualificação. A nível profissional, Sandrine faz pesquisas relacionadas com as federações desportivas do mundo, o que a levou a assentar em Cabo Verde, país do qual acabou por adquirir a nacionalidade “desportiva”.

Jordin Andrade

Jordin Andrade é velocista e garante a sua presença nos JO de Tóquio nos 400 metros barreiras, depois de receber um wild card (convite) do Comité Olímpico Internacional. Andrade, que vive nos EUA, fará assim a sua segunda participação, depois de ter-se qualificado pelos mínimos para os Jogos do Rio (2016) e ter chegado à semifinal da sua competição.

Troy e Jayla Pina

Jayla e Troy Pina | ©Sportstar

Cabo Verde ganhou pela primeira vez uma equipa de nadadores a competir nuns Jogos Olímpicos com os irmãos Troy e Jayla Pina. Embora nunca tenham estado em Cabo Verde, os irmãos irão representar o país de origem da mãe. Troy, que tem 22 anos, vai competir nos 50m livres masculinos e Jayla, de 16 anos, vai competir nos 100m bruços femininos.

David Pina

David Pina | DR
David Pina | DR

O pugilista, 52 quilos e natural de Santa Cruz, ilha de Santiago, vai a Tóquio 2020, depois do Comité Olímpico Internacional atribuir-lhe um wild card. No que toca a competições internacionais, Pina representou Cabo Verde nos Jogos Africanos de 2020 em Dakar, Senegal.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Podes sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN através do email redacao@bantumen.com.

TRABALHO DE PRETO
nv-author-image

Equipa BANTUMEN

A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.