Todos os grandes artistas se inspiram em alguém e Big Da Don não é exceção. Foram artistas como Tupac, Biggie, TLC, Boys 2 Men e muitos outros, que influenciaram o jovem cantor a querer entrar no meio da música.

É conhecido por todos como Big Da Don, mas Wilson André Giovetti Carreira é o seu nome de registo. Nasceu no Barreiro no dia 14 de fevereiro de 1991 e é filho de mãe angolana e pai português. Com dois anos emigrou para Londres e lá se manteve até 2017.

As várias viagens que foi fazendo para Portugal, criaram uma maior ligação com a música, e em 2006 foi convidado a entrar na banda “Key Money Rap Boyz”. Anos mais tarde, em 2009, por não estar sempre presente para se dedicar ao grupo, decidiu abandonar. “Como eu vivia em Londres e eles viviam aqui [Portugal] não coincidia muito bem. Depois de um tempo saí”, partilhou.

Big Da Don
Foto: DiNO Visuals

Big da Don prefere cantar em inglês pelo facto de ser a língua que melhor domina. “É mais fácil trabalhar com as palavras em inglês, é a língua onde me consigo expressar melhor”. Juntar-se em 2010 ao grupo londrino “Bravo Boyz” deve-se a esta mesma razão.

Em 2012, não se sentido preenchido a nível profissional, o cantor retira-se da banda e decide ingressar numa carreira musical a solo. Desta vez as coisas correram melhor.

Até aos dias de hoje já lançou dois projetos, “One life One Chance” em 2014 e o projeto  B.O.S.S (Built On Self Sacrífice) que angariou mais de 1000 downloads no Mediafire.

É um artista que não se limita a cantar somente um género de música. “Não me meto numa caixa, faço um bocado de tudo”. Contudo, o ganster rap é o estilo de música com o qual se identifica mais para partilhar a realidade em que vive. “É a realidade que um gajo vê e viveu durante um tempo, é a cena que um gajo faz com mais facilidade.” Para muitos, o estilo ganster rap ainda é visto como uma atitude de bandidagem, mas a visão do artista é outra. Explica que às vezes as pessoas fazem certas coisas por ser “uma forma de se safar na vida”.

Da Don está de momento a trabalhar num EP que será intitulado Alone por ser um “projeto mais pessoal”. Todo o trabalho será elaborado pelo jovem cantor, desde a faixa às letras das músicas. “Todas as faixas são feitas por mim.” Este projeto tem como objetivo principal ajudar pessoas que tenham passado por “uma fase” semelhante à sua. Um momento que o artista preferiu não comentar, mas que será revelado no álbum Alone, disponível no final do verão deste ano.

Como planos para a futuro, visitar Angola é um deles. Bid Da Don pretende “construir uma ligação” com a terra natal da sua mãe.