Em França, a educação sexual é uma aula obrigatória nas escolas desde 2001, a partir do ensino preparatório, portanto crianças com pelo menos 11 anos. Estas aulas ganham uma nova dimensão quando Odile Fillod, investigadora em Sociologia da Ciência e de Ciência Popular e especialista em questões de género, projetou um clitóris em tamanho real graças à impressão 3D.

O objetivo? (Re)descobrir a anatomia do órgão de prazer sexual feminino por crianças, adolescentes e adultos. Qualquer pessoa pode aceder ao objecto de forma livre online, para que a sua propagação possa mudar os equívocos sobre o órgão, que na maioria das vezes existem apenas por desconhecimento.

“Estava a trabalhar num projeto de vídeos não sexistas para os cursos da SVT [Ciência da Vida e da Terra, Ed] e Educação Sexual no ensino médio e secundário. Descobri que o clitóris costuma ser pouco representado ou é está ausente nos livros didáticos. Então pensei que seria útil mostrar um modelo realista num desses vídeos. Marie Docher, uma amiga artista, sugeriu usar a impressão 3D em vez de encerar”, explicou a investigadora Odile Fillod durante uma entrevista ao jornal L’OBS.