D3GV$ é um rapper newcomer de 20 anos, que se lembra do dia e do momento exato em que começou a rimar há quase 13 anos.

Fundador da B-ÜNIK em 2016, formada por Membros: Jay Monsta, Soba Blake, Mary J, Uami Ndongadas, Rigoberto Torres, Aifos, YANKEI, Forsetti, Kawaii, Mauro Batata, YCbeatz, Washington Cutest Diesdo e Tchu Mário Wanga, a label não se foca apenas na música.

O artista tem como nome de registo Edgar Victor, vive entre Lisboa e Luanda e é estudante de Cinema. Um dos seus maiores motivadores é o pai e coach motivacional Marco Patrice Victor, que apoia o filho desde que este escolheu fazer da música a sua prioridade.

D3GV$
D3GV$ | Fotografia: BANTUMEN

O rapper esteve no nosso estúdio em Lisboa e mostrou que desde os 18 anos que sabe tudo o que quer e deseja dentro da indústria da música, moda e entretenimento.

A B-Unik, além de produtora musical, tem também uma linha de roupa, um departamento de multimédia, que não trabalha apenas para os membros da label, e produz também videoclipes e arte gráfica para comerciais institucionais.

D3GV$ classificou o ano de 2018 como o ano de introdução da B-ÜNIK no mercado angolano.

“No final de 2017 tinha um conjunto de metas que foram concretizadas e que serviram para definir uma metodologia de trabalho.” Deram a conhecer a label ao público angolano e lusófono e lançaram várias mixtapes e singles que tiveram uma boa recepção do público.

Com as arestas limadas Edgar espera que o ano de 2019 seja o ano da afirmação no mercado lusófono.

Apesar dos músicos da B-ÜNIK estarem divididos entre Angola, Portugal e Inglaterra, Edgar não encontra grandes dificuldades para fazer a gestão dos vários membros e as respetivas áreas de atuação, recorrendo à Internet e várias viagens periódicas feita para Angola manter o seu império alinhado.

Mas D3GV$ (Degas) não é apenas o gestor do projeto B-ÜNIK, também é um dos rappers em acção. O seu último trabalho é My Zone 2 lançado no final do ano de 2018, disponível em todas as plataformas digitais e que conta com mais de 100 mil reproduções no SoundCloud. O trabalho é a sequência de My Zone de 2016.

O destaque deste trabalho é a participação do membro da TRX Music L.F.S, assim como   D3GV$ também entrou na mixtape Luessy de L.F.S.  A boa relação com os rappers da mesma geração já vem de longe, lembrando que mixtape My Zone de 2016 em que participaram Tio Edson, Lemos da TRX Music e Fredh Perry dos Mobbers, dois dos melhores grupos da atualidade dentro do movimento hip-hop em Angola.

D3GV$ define Valete como o melhor rapper lusófono de todos os tempos, mas não se viria a fazer rap como o mesmo.

O rap faz parte da arte e para arte ter progresso é necessário haver mudanças.

O rapper define todas estas mudanças desde o flow aos tipos de instrumentais que têm havido no movimento. “Não é menos rap mais mas sim o novo rap, são as novas formas que a nova escola arranjou para fazer rap. Os que forem bons e fizerem com consistência vão manter o movimento em pé.”

Assim como nos anos 80 o Rock era a febre, o rap é o novo Rock ‘n’ roll. As TV’s e rádios não passam outra coisa, o rap está longe de estar no fim. Vão haver mais funções no rap assim como houve evolução da arte mas não vai deixar de ser rap.