Novo ano, novas resoluções e a saúde é por norma contemplada na lista. Para quem tiver decidido que 2019 é o ano em que vai passar a ter mais cuidado com a linha, já foi escolhida a melhora dieta a seguir: a mediterrânea.

A lista das melhores dietas do ano foi selecionada pela empresa norte-americana de comunicação ‘US News and World Report’ e ao todo foram avaliadas 41 das mais populares dietas do mundo. Além de ter sido eleita a melhor, a mediterrânea também teve destaque em alguns subcategorias, como melhor dieta para comida saudável, melhor dieta para controlo de diabetes e dieta mais fácil de seguir.

O resultado não surpreende, já que diversos estudos mostram que a sua base alimentar pode reduzir o risco de diabetes, de colesterol alto, demência, perda de memória, depressão e cancro da mama.

Apesar da dieta mediterrânea não ser exata, uma vez que portugueses, gregos, italianos, franceses e espanhóis se alimentam de modo diferente, os seus princípios são os mesmos, estando associada a ossos mais fortes, a um coração mais saudável e a uma maior esperança média de vida. A maior parte das refeições inclui frutas, vegetais, leguminosas, ervas, frutos secos e azeite. Em detrimento de açúcar, farinha, manteiga e carnes vermelhas. A evitar estão também produtos processados.

Em 2018, a dieta mediterrânea empatou na primeira posição com a ‘Dash’, plano semivegetariano criado por um instituto norte-americano de prevenção de hipertensão e que em 2019 ficou em segundo lugar.