Os estrangeiros, normalmente, vêem África como uma região com uma identidade única, e evocando quase sempre cenas rurais, tecidos coloridos ou conflitos politico-sociais. E é exatamente isso que o fotógrafo nigeriano Ima Mfon tenta desconstruir. A vivier atualmente em Nova Iorque, Mfon criou Identidade Nigeriana, que é uma série de fotos para ajudar a erradicar a narrativa negativa difundida sobre o seu povo.


Mfon disparou uma série de retratos impressionantes contra um fundo branco, criando contraste com a cor da pele do sujeito em primeiro plano. Embora o seu estilo geral seja minimalista, Mfon adicionou vários itens de vestuário, jóias e acessórios, cada um representando um aspecto cultural do seu país. “Uma das maiores declarações que tento fazer com o meu trabalho é que não existe uma cultura nigeriana única. Acho que tentar entender a “cultura nigeriana” como um conceito linear traz o risco de minimizá-la ou simplificá-la”, diz o fotógrafo sobre o projeto.

Ima Mfon from LensCulture on Vimeo.

“O maior sucesso seria levar as pessoas a pensar de forma diferente sobre a Nigéria, vendo-a as suas diferentes tribos, subculturas e identidades, em vez de vê-la como uma única ideia”.

Este projeto começou como um projeto de pós-graduação na Escola de Artes Visuais de Nova Iorque, mas também se tornou numa exploração da sua própria identidade.

Identidade Nigeriana foi apresentado na CNN e também foi exibido em várias feiras de arte e festivais, incluindo o Festival de Fotografia de Lagos em 2015, a feira de arte Miami Pulse, a Galeria Klompching em Nova Iorque e o Rick Wester Fine Art. Em 2017, o Museu de Arte de Filadélfia adquiriu partes de seu trabalho como parte da sua coleção permanente.