No dia 25 de maio de 2016, o dia em que se celebra África, nasceu a “Djass Arte – Associação de Afrodescendentes” com o objetivo de mostrar o valor da cultura africana e afrodescentedente presente em Portugal.

Em Lisboa no Mercado de Culturas (Mercado do Forno do Tijolo) é onde tem lugar a 3ª edição do Djass Arte – Mostra de Criadoras/es Africanas/os e Afrodescendentes, que teve início no dia 12 de outubro e se prolongará até domingo. A BANTUMEN esteve presente no evento para falar com alguns artistas e com a vice-presidente da Associação.

A participação é livre para todos os artistas que queiram mostrar o seu trabalho e para conhecer trabalhos de outros artistas também. O programa do evento é completo e convidativo, dele fazem parte uma mostra de cinema afrodescendente, que exibiu nos primeiros dias seis filmes de realizadores afrodescendentes portugueses ou residentes em Portugal, como Lolo Arziki.

O primeiro dia da Djass foi aberto pelo jornalista e escritor português afrodescendente Mário Domingues, que deixou uma vasta obra e foi, durante a juventude, uma das poucas vozes críticas do colonialismo português.

“Os artistas africanos não tinham onde expor os seus trabalhos. As galerias não os querem,” confessa Evelina Dias, a vice-presidente da Associação de Afrodescendentes e acrescenta ainda que “foi necessário criar um evento sobre arte, nas várias expressões de arte e celebrar isso”.

Gisela Casimiro é fotografa, artista plástica, poetisa e guineense de gema baseada em Lisboa. “Visitei três museus importantes em Madrid e não vi nenhum negro representado, apenas reis magos e escravos” disse Gisela no que toca a sua presença no evento,  quer trazer o africano negro como figura central na obra de arte.

O palco da Djass Arte receberá mais artistas como o rapper zimbabwiano Synik e ainda o percussionista angolano César Burago (domingo, 19h). As crianças têm um espaço dedicado a elas, Djass Arte Júnior – da recriação de uma lenda tradicional ruandesa com materiais reciclados à pintura de desenhos.

A não perder no último dia, exposição coletiva de artes plásticas e visuais, dança, teatro e bancas de venda de livros, artesanato, vestuário e acessórios.

aqui o programa completo e abaixo o resumo do evento: